Dignidade e boas condições de trabalho são as premissas do Governo do Estado com a ação “EcoFolia Solidária – O trabalho decente preserva o meio ambiente”, que, em 2017, chega ao seu 10° ano. Fruto de parceria da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), a ação vai entregar, durante todo o carnaval, fardamento, botas, luvas e equipamentos de proteção individual (Epis) para os catadores que vendem materiais recicláveis nas centrais de coleta, instaladas nos arredores dos circuitos festivos. A ação também inclui a distribuição gratuita de água e duas refeições diárias.

“É uma preocupação, de todos nós, que os homens e mulheres que vão às ruas, especialmente nestes dias, façam o seu trabalho de forma digna, com materiais de segurança e devidamente alimentados, formas que devem ser a norma para um trabalho decente”, destacou o secretário da SJDHDS, Carlos Martins. "Esta ação, mais do que o apoio logístico e estrutural, também dignifica os catadores, na medida em que eles são reconhecidos por meio do fardamento, saindo, assim, da invisibilidade", endossou a secretária da Setre, Olivia Santana.

Ao todo, serão seis centrais de coleta instaladas nos arredores dos circuitos festivos e em funcionamento durante os dias de folia: na Ladeira da Montanha, Dois de Julho, Politeama, Barra, Ondina (duas centrais) e no Nordeste de Amaralina – atendendo à demanda do carnaval de bairro. Em todas centrais, os catadores poderão retirar seus kits, fardamento e equipamentos de proteção individual, além de água e refeições.

Nesta sexta-feira (24), uma ação simbólica de entrega conta com a presença dos secretários Carlos Martins (SJDHDS) e Olivia Santana (Setre), e de representantes das Redes de Cooperativas de Catadores. Às 10h, na Central de Apoio aos Catadores do Politeama.


Fonte: Ascom/ Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS)