As 200 vagas da Escola Pública do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA), em Salvador, no curso que oferece a Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC), conhecidos como “cinquentinhas”, foram preenchidas em apenas cinco minutos nesta terça-feira (25). As inscrições pela internet começaram às 8h.

A relação dos inscritos está disponível no site da escola pública do Detran. Para assegurar a vaga, o candidato precisa preencher os seguintes requisitos: ser maior de 18 anos, residir na capital baiana, estar desempregado ou possuir renda de até um salário mínimo e ter estudado em escola pública, além de não estar habilitado em outra categoria.

Os convocados receberão material didático e fardamento do Detran e terão o custo apenas do laudo, no valor de R$ 158. O curso é composto de 20 horas de aulas teóricas e 10 horas de exercícios práticos. “Adquirimos motos novas e capacitamos nossos instrutores para a preparação qualificada dos condutores de ‘cinquentinhas’. A aula inaugural será no dia 21 de novembro”, disse a diretora da escola, Ilnara Menezes.

A Bahia é o único estado que oferece o curso de ACC gratuito. Uma portaria do Detran determina que as autoescolas credenciadas ao órgão também ofereçam o treinamento para ciclomotores, mas a baixa procura não tem permitido a formação de turmas. A falta de demanda não era esperada, em virtude da obrigatoriedade da ACC ou habilitação categoria A (motos) para conduzir "cinquentinhas", a partir de 1° de novembro.

O diretor-geral do Detran, Lúcio Gomes, afirma que está procurando medidas para sanar a baixa procura pelos cursos."É preciso que fique bem claro que as autoescolas não estão deixando de cumprir a nossa portaria. Acontece que não estão aparecendo candidatos para ACC e isso impede a formação de turmas. Estamos conversando com as empresas para encontrarmos uma saída. O curso compartilhado com outra categoria de habilitação e custos mais atrativos estão entre as propostas", declarou.

Sobre a abertura de vagas do curso de ACC do Detran no interior do estado, o diretor foi cauteloso. "Existe a vontade de oferecer o benefício também nas unidades da Escola Pública de Trânsito do interior, mas, no momento, as condições orçamentárias não permitem. Vamos trabalhar para que isso aconteça em 2017", sinalizou Gomes.

Fonte: Ascom/ Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA)