Especialistas em obras públicas ministraram palestras sobre o sistema BIM no auditório da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, nesta quinta-feira (7). A plataforma é uma junção de softwares que trabalham integrados possibilitando melhor qualidade para um projeto de obra. Com cálculos precisos, o sistema reduz custos financeiros e materiais, estimando gastos exatos.

As palestras foram realizadas durante o I Seminário Estadual sobre BIM. O Governo do Estado pretende difundir o uso da tecnologia e reduzir gastos públicos. “Faremos todos os esforços possíveis para que órgãos estaduais adotem o BIM como elemento que irá otimizar custos, e incentivaremos a adoção desta ferramenta, que tem se mostrado eficaz no projeto e acompanhamento de obras”, afirma o chefe de gabinete da Seinfra, Ivan Barbosa. O BIM, além da precisão, permite aos usuários maior fiscalização e conhecimentos dos espaços e instalações projetadas de obra, desde o esboço até sua fase final.

Durante o evento, o coronel Washington Luke, diretor da Secretaria de Patrimônio da União, apresentou case do uso do BIM, durante o seu trabalho de mapeamento de terrenos pertencentes à União. O coordenador de projetos da Secretaria de Planejamento do Governo catarinense, Rafael Fernandes, apresentou a experiência da implantação das ferramentas em obras Santa Catarina. E a importância do uso da tecnologia na fiscalização de serviços públicos, foi assunto abordado pelo engenheiro Cleiton Rocha, auditor do Tribunal de Contas da União.

Foto: Ulgo Oliveira/Seinfra
O seminário reuniu 300 pessoas, entre elas arquitetos, engenheiros e servidores públicos
(Foto: Ulgo Oliveira/Seinfra)

Redução de custos

Durante o evento, empresas de software fizeram demonstrações de uso de ferramentas, interagindo com o público presente. A diretora de Infraestrutura científica da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Adriana Argolo, enfatizou a importância do uso do sistema. “A Secti já utiliza ferramentas da tecnologia digital em projetos no Parque Tecnológico da Bahia e no interior do estado. O resultado é a redução do custo da construção e da manutenção predial”, disse.

Cerca de 300 pessoas participaram do evento, entre elas arquitetos, engenheiros e servidores públicos, especialistas em TI e estudantes. O seminário é uma realização do Conselho de Arquitetura e Urbanismo da Bahia (CAU-BA), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia (CREA-BA), Instituto de Arquitetos do Brasil – secção Bahia (IAB-BA), Sindicato da Industria da Construção Civil do Estado da Bahia (Sinduscon-BA) e o Campus Integrado de Manufatura e Tecnologia (Cimatec) do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), com apoio da Seinfra e Secti.

Fonte: Ascom/Seinfra