O I Encontro de Saúde do Idoso realizado na última quarta-feira (26), pelo Planserv, foi marcado pela valorização do processo de envelhecimento saudável. Na ocasião, especialistas componentes das mesas redondas ‘Corpo’ e ‘Mente’ disseram, de diferentes formas, que envelhecer é um privilégio e valorizar a vida inclui a adoção de hábitos saudáveis. Estes, por sua vez, devem favorecer a promoção do bem estar, a autonomia e a independência, de modo a proporcionar uma vida ativa e satisfatória.

Na abertura do evento, a coordenadora geral do plano, Cristina Cardoso, destacou que o aumento populacional dos idosos, crescente na Bahia e no Brasil, deve estimular as discussões a respeito de como melhorar a assistência à saúde na terceira idade. “Queremos contribuir para que nossos beneficiários vivam por mais tempo e com mais qualidade de vida. Temos orgulho de dizer que, atualmente, temos 99 beneficiários do plano com 100 anos de idade ou mais”, afirmou.

Viver muito tempo, segundo explicou a geriatra Josecy Peixoto, depende principalmente dos hábitos de vida de cada pessoa. “A longevidade pode ser atribuída a causas genéticas em apenas 30% dos casos. Outros fatores, relacionados às escolhas que fazemos ao longo da vida, determinam os outros 70%”, destacou a médica. “Velhice não é doença. Mudanças acontecem, mas muito do que a vida tem de bom pode ser mantido ‘ativo’ nessa fase da vida, tais como a autoestima, a vida social, a sexualidade e o exercício da cidadania”, exemplificou. Em seguida, a fisioterapeuta Ingredy Gaspar falou sobre os riscos das quedas e a importância de adotar ações preventivas, tais como o uso de barras de metal nos banheiros, a remoção de obstáculos como tapetes e mobiliário excessivo em casa, entre outras.

Idosos
(Foto: Ascom/Planserv)

Já as dicas relacionadas à alimentação do idoso, apresentadas pela nutricionista Beatriz de Azevedo, ajudam a combater alterações frequentes na terceira idade, tais como redução de massa muscular, da massa óssea e da água corporal e aumento da gordura corporal. “Ingestão inadequada de alimentos, desleixo com a saúde oral, baixo consumo de água, uso indiscriminado de medicamentos e alterações no funcionamento digestivo são alguns fatores que podem afetar o estado nutricional do idoso”, disse. “É preciso reduzir o consumo de sódio, açucares e gorduras na alimentação; fracionar as refeições; mastigar bem os alimentos e, claro, associar a alimentação saudável com a prática regular de exercícios físicos”, declarou.

Após a apresentação do Coral MP Encanto, que emocionou os participantes, e de um rápido alongamento, orientado pelo Educador Físico Gustavo Suzart, a Mesa Redonda ‘Mente’ foi iniciada pela psicóloga Márcia Deocleciano. “Para garantir o equilíbrio emocional e o máximo possível de independência com autonomia, o idoso deve cuidar bem da sua saúde, ter uma boa convivência familiar, fazer amizades e participar de grupos de convivência, além de passear e se divertir”, sugeriu.

Ao abordar o tema ‘Plenitude e felicidade na terceira idade’, a enfermeira e coach Marina Aquino incentivou os participantes do evento a fazerem uma autoavaliação de áreas como vida social; saúde e disposição; realização e propósito; família; equilíbrio emocional; desenvolvimento intelectual; espiritualidade e diversão. Para finalizar, apresentações de tango e bolero de alunos da Escola de Dança de Salão Jorge Chagas e Mima abrilhantaram o evento.

Fonte: Ascom/Planserv