Com um espetáculo teatral,100 jovens do município de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS),concluíram os cursos de teatro, dança, figurino e produção de moda do projeto Núcleo de Formação e Pesquisa das Artes Cênicas, realizado pela Associação Cultural Tupã, com apoio da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Estado (SJDHDS). Houve apresentação de teatro de rua, na praça da cidade, uma montagem e atividade de dança no Cine Teatro de Lauro de Freitas, com a presença dos familiares e da população local.

curso de formação
Os jovens foram à praça mostrar o que aprenderam sobre teatro de rua      Fotos/Divulgação

A conquista dos jovens foi resultado do edital publicado em 2015 para atender às diretrizes do Plano Juventude Viva, realizado por meio da Coordenação Estadual de Políticas para a Juventude (Cojuve). Segundo o coordenador, Jabes Soares, “iniciativas como essa possibilitam o contato dos jovens com o mundo das artes, promovendo o resgate da autoestima o protagonismo do jovem na comunidade. O projeto realizado pela Associação Cultural Tupã demonstra que existem outros caminhos quando o poder público explora o potencial da juventude”.

curso de formação
No CineCine Teatro de Lauro de Freitas também houve apresentação de peça teatral

Para os jovens atores Alberto Paim, 18 anos, e Suelen Santos, 19, ambos moradores do bairro de Itinga, a conclusão do curso foi o incentivo para que eles criassem um grupo de teatro de rua, intitulado Novos Ereotás, e continuem a expressar as artes cênicas. “É gratificante trabalhar com o teatro de rua porque temos a possibilidade de interação, de olhar e sentir a reação do público. A troca desses sentidos é muito importante para o artista”, disse Alberto.

curso de formação
Familiares prestigiaram os concluintes do projeto Núcleo de Formação e Pesquisa das Artes Cênicas

De acordo com a coordenadora geral do projeto de arte e educação, Eliete Teles, a turma, formada por estudantes da rede pública de ensino, iniciou o curso em novembro de 2015. “Além da formação específica nas artes cênicas, o projeto do Núcleo de Formação e Pesquisa das Artes Cênicas proporcionou, com um acompanhamento multidisciplinar, vários debates com os jovens sobre assuntos relacionados à cidadania”.

Plano Juventude Viva

Uma iniciativa do governo federal, o Plano Juventude Viva reúne ações de prevenção para reduzir a vulnerabilidade de jovens negros em situações de violência física e simbólica, a partir da criação de oportunidades de inclusão social e autonomia para os jovens entre 15 e 29 anos. Além disso, prioriza 142 municípios brasileiros, distribuídos em 26 estados e no Distrito Federal, que, em 2010, concentravam 70% dos homicídios contra jovens negros.

As ações buscam a ampliação dos direitos da juventude, a desconstrução da cultura de violência, a transformação de territórios atingidos por altos índices de homicídios e o enfrentamento ao racismo institucional, com sensibilização de agentes públicos para o problema. O propósito é fomentar, também, oportunidades de inclusão social e autonomia; da oferta de equipamentos, serviços públicos e espaços de convivência em territórios que concentram altos índices de homicídio; e do aprimoramento da atuação do Estado por meio da sensibilização de agentes públicos para o problema.

Fonte: Ascom/Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Estado (SJDHDS)