Nove assentamentos de sete municípios baianos serão beneficiados com sistemas de abastecimentos de água, que resultará num total de 853 famílias rurais realizando o sonho de ter água potável em suas torneiras. O programa engloba 39 assentamentos e visa beneficiar quase sete mil famílias assentadas. O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) liberou R$ 900 mil, dos R$ 5 milhões para a primeira etapa do convênio assinado com a Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (Sihs).

Entre os beneficiados estão os assentamentos de Alagoas e Pedra Branca, em Jeremoabo; de Varzinha, em Canudos; de Nossa Senhora de Fátima em Santa Brígida; de São Francisco e Santo Antonio em Esplanada; de Terra Prometida em Tucano; Fazenda Cajuba em Nova Soure e Serra Verde e Fazenda Suissa em Senhor do Bonfim.

Para este ano, mais 11 cidades, que ao todo representam 10 territórios de identidade e seis movimentos sociais e um total de 2.922 famílias contemplados, estão no cronograma de ações da Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb), empresa vinculada a Sihs, que é responsável pela intervenção.

O secretário titular da Sihs, Cássio Peixoto, frisa que muito ainda está por vir. “Para 2017, está previsto repasse no valor de R$ 12 milhões, contemplando 18 cidades, 12 territórios de identidade e 1985 famílias, somando-se a R$ 15 milhões em 2018, que visa atender 29 cidades. 10 territórios de identidade e 1.973 famílias. Trata-se de um projeto inovador na medida em que vai levar água para os assentamentos, fortalecendo a reforma agrária e, conseqüentemente, estimulando o desenvolvimento regional”, afirma.

O secretário reafirma ainda que o governo da Bahia segue com a meta de universalização da água como prioridade e condição cada vez mais imperativa em sua gestão. “Afinal, não é possível pensar em qualidade na produção agrícola e na pecuária sem falar em água”, conclui.