Terceira maior cidade da Bahia, Vitória da Conquista tem sido contemplada com uma série de obras realizadas pelo governo baiano nos últimos anos. Uma das ações mais importantes que o Estado vem realizando para atender aos 345 mil habitantes do município é a ampliação do sistema de abastecimento de água da região.

A cidade está convivendo com o racionamento de água, em razão da queda dos níveis dos principais reservatórios que atendem à cidade em decorrência da escassez de chuva ao longo dos anos na bacia hidrográfica da região. Em uma ação emergencial, o governo investiu, em junho último, R$ 396 mil para instalar novos equipamentos de bombeamento para captar água do Rio Catolé.

Com isso, foi possível aumentar o volume de água bruta captada do manancial e preservar as barragens de Água Fria I e II. Essa operação permitiu que a capacidade de adução aumentasse de 288 litros de água por segundo (l/s) para 428 l/s. Além do mais, a adutora do Catolé tem sido responsável por fornecer praticamente toda a água distribuída no sistema integrado de abastecimento de Vitória da Conquista, que também atende ao município de Belo Campo.Com isso, a barragem de Água Fria se mantém preservada, com 50% de sua capacidade, ante 32% registrados no início do racionamento. Essa recuperação da barragem também é decorrente das chuvas registradas em sua bacia hidrográfica no início deste mês.

Outra importante obra para minimizar o impacto da seca sobre o abastecimento de água de Conquista é a implantação da adutora auxiliar do Rio Gaviãozinho. Serão investidos R$ 4,3 milhões para complementar a vazão do sistema, transportando cerca de 200 l/s para a estação de bombeamento existente no rio Catolé. Serão 3,6 km de extensão, com tubulações de 400 mm de diâmetro e duas estações de bombeamento de água bruta entre a confluência do Rio Gaviãozinho com o Rio Catolé. A concorrência nacional para contratação da empresa que realizará a obra está prevista para o dia 11 de novembro. As duas ações irão aumentar a oferta de água para o sistema integrado de Vitória da Conquista e Belo Campo, que hoje atende a cerca de 130 mil domicílios.

Barragem do Catolé

O governo baiano vai investir R$ 162 milhões para a construção da Barragem do Catolé, uma obra que garantirá segurança hídrica para o sistema integrado de Vitoria da Conquista, Belo Campo e Tremendal, município que será integrado ao sistema de abastecimento. O projeto encontra-se em avaliação no Ministério das Cidades. Os recursos serão oriundos do Orçamento Geral da União e do governo baiano.


Aeroporto

As obras de melhorias do Aeroporto Pedro Otacílio Figueiredo, em Vitória da Conquista, seguem com previsão de serem concluídas nos próximos três meses. Realizado pela Socicam Aeroportos e investimento de R$ 1,7 milhão, os serviços incluem ampliação do terminal de passageiros, contemplando ampla sala de embarque; sala de desembarque com esteira de bagagem; nova área de check in com esteira de bagagem e melhorias para os locatários e companhias aéreas. Iniciadas em 2015, a previsão é que as obras sejam concluídas nos próximos três meses.

Atualmente, há sete voos regulares diários que partem de Conquista, além de dois voos pernoite. A partir do dia 7 de novembro, serão adicionados mais dois voos da empresa Azul Linhas Aéreas. No aeroporto, circulam aproximadamente 20 mil passageiros por mês.


Segurança

Neste ano, o governo adquiriu sete viaturas para reforçar as ações da Polícia Militar em Vitória da Conquista, município policiado pelas 77ª e 78ª Companhias Independentes de Polícia Militar (CIPM), pelo Esquadrão de Motociclistas, da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe)/Sudoeste, e Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT)/Rondesp Sudoeste.Somente este ano, o governo adquiriu 644 viaturas para atender a todo o estado, e outras 1.431 viaturas já se encontram em processo de aquisição e contrato de locação para equipar as polícias Civil e Militar.

A cidade também conta, desde 2012, com uma Base Comunitária de Segurança, que fica localizada no bairro de Nova Cidade. O sistema prisional foi reforçado com a criação de 746 novas vagas para o sexo masculino, destinadas à transferência dos presos das delegacias para as cadeias públicas, modernas, estruturadas com equipamentos que permitam a ressocialização dos custodiados, com segurança máxima. O investimento foi da ordem de R$ 31,96 milhões. Na área de habitação, entre 2007 e 2016, o município recebeu 14 mil unidades habitacionais por meio do programa Minha Casa, Minha Vida.