O projeto de mapeamento que objetiva incentivar a literatura na Bahia apresentará os seus primeiros resultados, na Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), evento onde foi anunciado, um ano atrás. Na quinta-feira (13), às 15h, o secretário estadual da Cultura, Jorge Portugal, lançará o site e quatro publicações impressas do CartoGRAFIAS, a revista do Mapa da Palavra.BA.

Na abertura da Flica, antes de assumir a posição de mediador da mesa temática Histórias da Gente Brasileira, o secretário apresentará a novidade, ao lado da diretora da Fundação Cultural do Estado da Bahia, Fernanda Tourinho. Serão dois mil exemplares distribuídos gratuitamente no evento. Posteriormente, um organograma de distribuição será desenvolvido para o estado.

Identificar artistas da palavra nos 27 territórios de identidade da Bahia, realizar um primeiro diagnóstico do setor literário, além de difundir produções de autores baianos, estão entre os objetivos do Mapa da Palavra.BA. Em sua primeira chamada, 2015/2016, o projeto contou com a participação de artistas de mais de 50 municípios baianos.

O Mapa da Palavra.BA é uma ação da Coordenação de Literatura/Dirart da Funceb, entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado (Secult). O site contará com minibiografias e trabalhos literários dos autores, como uma galeria permanente dos artistas da palavra da Bahia, e poderá ser consultado, a partir do dia do lançamento, pelo endereço www.mapadapalavra.ba.gov.br. O Portal inclui o conteúdo completo das publicações impressas que estarão sendo lançadas na Flica.

Site e revista

“Apresentamos este primeiro resultado para a possibilidade de uma leitura coletiva, buscando juntos enxergar uma estrutura ampla e significativa, revelando caminhos para um maior diálogo entre seus agentes, na expectativa de alicerçar novos projetos que contribuam com o fomento, difusão e circulação da literatura da Bahia”, considera Fernanda Tourinho.

Quatro volumes da revista CartoGRAFIAS, contendo as produções de artistas da palavra selecionados na primeira chamada do Mapa da Palavra.Ba serão lançados na Flica. Cada volume segue a inspiração das estações do ano: Primavera, Verão, Outono e Inverno. “Difundir esta cartografia é promover um diálogo estético, espacial; criando relações entre cidades, artistas, formas de criar; é expor entonações e estilos diversos e apostar na troca de experiências e na reflexão”, evidencia a edição.

Registros do Mapa

A coordenadora de Literatura da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), Karina Rabnovitz, reconhece que no estado com 417 municípios, existem muito mais artistas da palavra, que os que estão registrados neste portal e que, “por conta disso, compreendemos que este é um primeiro recorte, do que podemos identificar como este universo da literatura baiana contemporânea e, entendendo que o setor literário é vivo e está em constante mudança e crescimento, há um planejamento de reabertura deste cadastramento”.

O projeto segue, assim, sua vocação dinâmica, com o objetivo de democratizar os dados sobre a literatura contemporânea da Bahia e incentivar e difusão e a produção literária do estado. O programa foi idealizado com a finalidade de diagnosticar e difundir a produção literária no estado da Bahia, mediante o mapeamento dos artistas da palavra, escritores, poetas, ensaístas, performers, cronistas, recitadores, quadrinistas, cordelistas, entre outros, que se inscrevam.

Neste momento, o Mapa da palavra.BA é o mais completo levantamento de dados sobre a literatura contemporânea na Bahia e por isso também tem como função servir de base para o planejamento de programas, projetos e ações que incentivem o desenvolvimento das letras no estado.

Fonte: Ascom/Funceb