Ideias criativas de sustentabilidade podem dar novas funções a objetos deteriorados pelo tempo ou pela falta de cuidado de alguns alunos. Um exemplo disso é a saída encontrada pela direção e professores do Colégio Estadual Arthur Vieira de Oliveira, em Anguera, no centro norte da Bahia, que desenvolveram um projeto que alia arte e sustentabilidade para recuperar cadeiras com materiais simples, como retalho de tecido, cola escolar, verniz e spray colorido. O mobiliário restaurado é distribuído pelas salas e bibliotecas.

O projeto ‘Era uma vez uma cadeira desprezada’ deu novo visual ao ambiente escolar e transformou o comportamento dos estudantes, como é o caso de Carlos Antônio Alves. “Mudou tudo pra mim, até em casa e na rua. Na escola, eu passei a assistir as aulas e prestar mais atenção. Sou outra pessoa, estou totalmente mudado. A arte pode mudar tudo. Não tem como explicar, é bom demais ver as pessoas olhando”, afirma o estudante em vídeo da série ‘Educar Para Transformar’, produzida pela Secretaria de Comunicação Social do Estado (Secom).

Segundo a diretora da escola, Ivone da Silva Borges, era comum que as carteiras deterioradas ficassem abandonadas por não existir lugar para armazená-las. “Resolvemos desenvolver esse projeto voltado para sustentabilidade para levar nossos alunos a aprenderem os novos conceitos socioambientais. Nosso objetivo inicial era que de uma forma criativa e prática eles viessem a adotar novas atitudes em relação ao ambiente em que estão inseridos. É o momento do aluno se ver como sujeito desse espaço e desse ambiente”.