Como o estudo da Sociologia pode formar cidadãos críticos e capazes de intervir no meio onde vivem? É a partir deste olhar, que a professora da disciplina, Maria de Fátima Silva, do Colégio Estadual Jorge Amado, no município de Guajeru, no centro sul baiano, tem contribuído para os estudantes do 2º ano do Ensino Médio observar o entorno da unidade escolar para realizar intervenções sociais voltadas a contribuir com a coletividade. Por isso, ela é uma das homenageadas pelos alunos, neste mês em que se celebra o Dia do Professor (15 de outubro).

A partir da leitura e análise reflexiva, em sala de aula, do conto ‘O Quadro de Pano’, que trata da mudança da realidade de uma pequena cidade, Maria de Fátima propôs aos alunos observar em volta do colégio e de suas residências, pontuando ações possíveis, de transformação dessa realidade. Após as pesquisas, eles constataram, entre outras questões, que próximo ao colégio havia pouca árvore e sombreamento. A partir disso, a turma resolveu que essa seria a realidade a mudar, plantando mudas de leucenas. A ação chamou a atenção dos colegas de outras salas e de toda comunidade escolar, que firmaram o compromisso de todos os dias regarem as mudas.

Gabriel Meira disse que a execução desse trabalho para a sua turma foi muito boa. “Mudamos algo, como foi sugerido pela proposta do trabalho da professora Fátima. Essas árvores vão crescer e embelezar a rua do nosso colégio, trazendo ar fresco e sombra, principalmente. Esta é uma ótima iniciativa para mostrar que todos precisam cuidar do meio ambiente”.

A professora fica feliz pelo reconhecimento e, principalmente, pelo efeito multiplicador do projeto. “É uma satisfação trabalhar com essa turma e perceber o envolvimento dos discentes, compreendendo que o papel do educador não se restringe apenas a ensinar conteúdos, mas propiciar ao educando uma reflexão crítica consciente do meio em que vive, percebendo-se como cidadão protagonista”.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado