Da cidade de Cachoeira, que sedia a Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica 2016), até este domingo (16), vem a homenagem ao professor de Biologia, Saul Lomba Bulhosa Oliveira, pela passagem do Dia do Professor (15 de outubro). A comunidade escolar do Colégio Estadual Padre Alexandre de Gusmão, na Vila de Belém, destaca o interesse do educador pela pesquisa e a paixão que ele tem pela sala de aula.

O resultado desta dedicação pode ser percebido com alunos concentrados e interessados. Gabriel da Hora Farias, do 1º ano, é um deles, e destaca a facilidade que tem no processo de ensino e aprendizagem da disciplina. “O professor Saul nos ensina de uma forma que a gente consegue entender os conteúdos com facilidade”. A estudante Camila Santana concorda com o colega. “O gosto dele pelo ensino, que é inspirador. Ele se entrega e faz questão que os alunos aprendam. Além disso, nos incentiva a escolher a profissão que realmente amamos”.

professor massa
Professor Saul "feliz" em ver que conseguiu "ultrapassar as barreiras do ‘conteudismo’ “.

Durante o ano letivo, o professor Saul planeja as aulas sempre fazendo uma relação entre a teoria e as implicações da Biologia na realidade dos alunos. Nessa perspectiva, propôs três projetos – ‘Meu Pé de Futuro’, ‘Técnica da Hidroponia’, ‘Reciclagem, Saúde e Tipagem Sanguínea ABO’. O primeiro projeto teve como objetivo permitir que os estudantes utilizassem o conhecimento científico em busca da qualidade de vida. Este também foi o foco do segundo projeto que, por meio da técnica da hidroponia, utilizando materiais reciclados, despertou nos estudantes o interesse pela produção de hortaliças sem contaminação.

profssor massa
Por meio do projeto ‘Técnica da Hidroponia’, Saul ensina os alunos a utilizar materiais reciclados

No caso do projeto de identificação de tipagem sanguínea ABO, a finalidade foi proporcionar aos estudantes o reconhecimento social e identitário, pois boa parte deles sequer sabe o tipo sanguíneo que possui. Esse projeto foi trabalhado na turma do 3º ano do Ensino Médio e os experimentos feitos em turmas do Ensino Fundamental II.

O professor Saul Lomba fala da realização pela profissão que escolheu. “O maior prazer de um docente é ver seus alunos carregarem um aprendizado que ele ajudou a construir, ver que mudaram a perspectiva de futuro. Essa mudança de postura é fundamental. Sinto-me feliz em ver que conseguimos ultrapassar as barreiras do ‘conteudismo’ e verificar nos alunos o desejo de aprender”.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado