O Colégio Estadual Ministro Aliomar Baleeiro, no bairro de Pernambués, em Salvador, está mais colorido. Durante a II Gincana da Primavera, realizada nestas quinta e sexta-feira (13 e 14), os estudantes promoveram intervenções que contribuíram para mudar o visual da escola. A porta da sala de artes, por exemplo, ganhou uma pintura nova do Gato de Botas e os corredores, estão cheios de mandalas feitas com material reciclado. As tarefas da gincana, também ultrapassam os muros da escola. Os estudantes arrecadaram alimentos e material de higiene pessoal, que serão doados à Instituição Assistencial Beneficente Conceição Macedo, que atende crianças com o vírus HIV, no bairro de Nazaré.

As atividades lúdicas e pedagógicas têm o objetivo de promover a solidariedade e a integração da comunidade escolar, bem como testar conhecimentos gerais nas áreas de Linguagem e Exatas. Com o tema ‘ Olimpíada da Juventude’, a gincana mobiliza cerca de 1.600 estudantes que puderam desenvolver a criatividade e a responsabilidade social. Cada uma das dez equipes da Gincana da Primavera foi envolvida em tarefas específicas, como a revitalização criativa do colégio.

Com isso, os alunos grafitaram o muro do auditório, fizeram um jardim e uma horta, organizaram a biblioteca, criaram lixeiras com material reciclável e pintaram alguns espaços. “Tudo isso é muito importante, porque fortalece o trabalho coletivo e melhora a autoestima dos estudantes, além de se sentirem orgulhosos pelo feito, aguçando o senso de pertencimento do lugar onde estudam”, destaca a diretora da unidade, Andréia Passos.

O estudante Mariel de Paula Jesus, 19 anos, 2º ano, ressalta: “Todas as equipes trabalharam para que a gincana desse certo. Estivemos envolvidos em tarefas que trouxeram como um dos benefícios a revitalização da nossa escola, que agora está mais arrumada. Isto nos trouxe mais responsabilidade e comprometimento com o que é nosso. Estou adorando as tarefas, porque nos forçam a ser mais criativos, responsáveis e concentrados”.

Emily Avelino, 14 anos, 7ª série, conta que participar da gincana está sendo uma oportunidade de diversão e também de fazer um bem social. “A competição é um momento de nos divertirmos, como foi na abertura, com a apresentação de dança e paródias, mas também de aprendizado e de solidariedade”, considera.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado