Para avaliar e discutir métodos para a aplicação do livro ‘Viver, Aprender’, utilizado pelo Programa Todos pela Alfabetização (Topa), em sala de aula, as autoras, Jordana Thadeli e Sandra Amorim, participam de atividades com alfabetizadores e coordenadores de turma do Topa, até esta terça-feira (4), no auditório da Secretaria da Educação do Estado, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

A ação faz parte da 9ª Etapa do Topa, com 47 mil livros distribuídos para alfabetizandos da rede estadual de ensino. “A proposta do livro, que integra a ‘Coleção Viver, Aprender’ e engloba da Alfabetização ao Ensino Médio da Educação de Jovens e Adultos (EJA), tem o objetivo de aproximar a aprendizagem da realidade do estudante. Em outras publicações esses conteúdos eram adaptados da alfabetização regular, criando algumas distorções. Porém, este livro desenvolve um material voltado para este público, levando em conta a suas experiências e vidas funcionais”, explica a professora de Matemática, Sandra Amorim.

Para a educadora em Alfabetização, Jordana Thadeli, o importante destes encontros é discutir e avaliar a utilização do conteúdo em sala de aula, salientando como diferencial da coleção, a produção do conteúdo ser feita por especialistas na EJA. “Por isso, essas ações têm a função de apresentar aos alfabetizadores do Topa as diversas aplicabilidades do material, e, ao mesmo tempo, podermos ouvir as demandas e experiências daqueles que utilizam esse conteúdo”.

O Programa

O Todos pela Alfabetização é desenvolvido pela Secretaria da Educação do Estado em parceria com o governo federal, e já possibilitou que mais de 1,4 milhão de jovens acima de 15 anos, adultos e idosos, que não puderam efetuar os estudos na idade regular, fossem alfabetizados. Ao assegurar a alfabetização, o Topa também promove resgate da cidadania para jovens, adultos e idosos.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado