O Colégio Estadual Alaor Coutinho está localizado em uma das regiões mais bonitas da Bahia, a Praia do Forte. Em meio ao cenário famoso pela desova das tartarugas marinhas, os estudantes buscam contribuir para amenizar os impactos socioambientais ao redor do lugar onde estudam e vivem. Para isso, orientados pelos professores, investem em ações sustentáveis na escola. A implantação de uma horta modelo e a construção uma sala de artes com a técnica de bioconstrução servem como campo experimental para as aulas práticas de disciplinas como Biologia, Matemática, Química e Física.

Na área externa do colégio, os estudantes ajudaram a fazer hortas, leiras e mandalas nas quais são cultivados alimentos orgânicos como legumes, verduras, frutas e plantas medicinais. As plantações são regadas por meio de um sistema de irrigação desenvolvido com a iniciativa dos próprios estudantes. A água utilizada é captada pela chuva e armazenada em um tanque. Os alimentos cultivados são utilizados na alimentação escolar.

colégio Praia do Forter
Ações sustentáveis aplicadas na unidade foram executadas como tarefas da IV Gincana da Cidadania

Desta forma, os conteúdos são trabalhados de forma interdisciplinar contribuindo para o processo de ensino e de aprendizagem. “Aproveitamos o próprio espaço das hortas para abordar vários conteúdos das disciplinas para que os estudantes aprendam de forma prática e dinâmica, como explica o professor Arsênio Jorge Fonseca, de Biologia.

Nas aulas de Biologia de Fonseca, por exemplo, os alunos estudam sobre o processo de respiração dos vegetais e fotossíntese. “Além disso, nas aulas ministradas pela professora de Química, eles aprendem a produzir defensivos naturais para o combate às pragas. Já a Matemática fica ainda mais fácil ao resolverem cálculos sobre as áreas dos canteiros, quantidade de água utilizada e outros assuntos”.

A estudante Poliana Nascimento, 17, 3º ano, salienta ser “muito bom ter esse contato com as hortas porque estimula nosso aprendizado e a termos uma alimentação mais saudável”. A colega Marta Daniele Farias, 18, 3º ano, diz que o aprendizado é abrangente. “Nas 20 tarefas realizadas pudemos aprender coisas diferentes e que nos levaram a uma reflexão, a exemplo do respeito às diferenças, combate ao preconceito racial, religioso e à homofobia”.

praia do forte colégio
Fotos: Fábio Barbosa/Ascom Educação

De acordo com a diretora Maria do Socorro Aquino, o objetivo das ações vai além de tornar a escola sustentável. “Nosso papel é formar cidadãos conscientes de seu papel no mundo, pois através da execução de ações voltadas para a sustentabilidade eles podem deixar legados para as gerações futuras. As ações visam o cuidado com a escola, consigo mesmo e com o outro, levando a valorização do Patrimônio Material e Imaterial através do protagonismo estudantil”.

Gincana

Algumas das ações sustentáveis aplicadas na unidade escolar foram executadas como tarefas da IV Gincana da Cidadania realizada pelos estudantes durante dois meses e que teve como tema ‘No Ceac eu aprendo a cultura da paz e respeito às diferenças’. A culminância das tarefas foi última quinta-feira (27), no Centro de Treinamento de Praia do Forte, com muita animação, aprendizado e integração entre as seis equipes participantes.

Para Fábio Luís Barbosa, 17, 2º ano, a gincana trouxe novas experiências. “A tarefa mais interessante foi o início da implantação da sala de artes com a técnica da bioconstrução, na qual são utilizados materiais reaproveitáveis como madeira de reflorestamento, pneus, barro e outros. Alguns materiais nós conseguimos por meio de doações de comerciantes locais e parceiros da escola. É muito bom participar de algo que vai servir para nós e para os próximos estudantes”.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado