O percussionista Gabi Guedes ministra o workshop Vivência Percussiva em Ritmos Afro Religiosos, no Centro de Formação em Artes (CFA) da Fundação Cultural do estado da Bahia (Funceb). A aula acontece no dia 25 de outubro, terça-feira, no período da manhã e da tarde. Serão disponibilizadas 20 vagas.

No conteúdo do workshop, Gabi inclui a fusão com toques de nação Jeje como: Savalu, Brawum, Avaninha, Agabi. O músico introduzirá toques da nação angolana, sem utilização de aguidavi para tocar os ritmos Barra-vento, Congo, Cabula Munjola, Samba de Caboclo, tendo a oralidade como base nos estudos rítmicos.

De acordo com o músico, a proposta do workshop é “eternizar o legado que nos foi deixado pelo maior tocador de atabaques do Brasil (Vadinho Boca de Ferramenta), Alabe do terreiro Ile Iya Omi Axe Iyamasse (Mãe Menininha do Gantois ), além de trabalhar toques da nação Ketu como – Vassi, Ilu, Bruwum, Agere, Opanije, Sato, Hamunha, Awo. Trabalharemos as técnicas Open, Slap, Swip, Baixo e outras utilizadas para obter uma sonoridade limpa e dinâmica com os atabaques”, explica o professor. Com inscrições no valor de R$70, a ação no CFA tem coordenação de Edu Fagundes.

Gabi Guedes é maître de percussão e Alabé Chefe do Ilê Omin Axé Iyá Massê e do Terreiro do Gantois. É também referência rítmica da Bahia na comunicação e transmissão de conhecimento dos tambores sacros afro-baianos. Trabalhou com Jimmy Cliff durante 10 anos. Em 2016 participou da cerimônia de encerramento das olimpíadas RIO2016, no estádio do Maracanã, como instrumentista e arranjador da apresentação do Hino Nacional Brasileiro ao som de atabaques. Mais informações no site da Funceb.

Fonte: Ascom/ Fundação Cultural do estado da Bahia (Funceb)