No mês de mobilização pela consciência negra, novembro, o espetáculo ‘Tributo ao Ilê Aiyê’ realiza ensaios no Auditório Liceu da Fundação Cultural do Estado (Funceb), unidade da Secretaria de Cultura (Secult). A narrativa conta a história do primeiro e mais importante bloco afro do Brasil, mostrando a trajetória de luta do povo negro, trazendo recortes sobre a articulação de movimentos negros, estética negra como ato político, religiosidade que fazem parte da origem e resistência da Associação Cultural Bloco Carnavalesco Ilê Aiyê ao longo dos anos.

Os ensaios acontecem antes de uma temporada em Recife, apoiada pela Caixa Cultural, com apresentações previstas entre os dias 17 e 19 de novembro. O espetáculo foi apresentando pela primeira vez quando o Ilê Aiyê completou 25 anos de existência. Desse período até hoje montagem foi apresentada em diversas capitais brasileiras, tendo sido montada em Curitiba, Brasília (2014), Rio de Janeiro (2015), chegando em 2016, ano de celebração dos 42 anos do Ilê.

ilê
Espetáculo mostra a luta do povo negro e percorreu diversos estados. Foto: Givas Santiago/Fine Filmes

"Nós fazemos um espetáculo feito por todos, homenageando e contando um pouco da história do Ilê, que, é considerado por nós um Patrimônio Imaterial", afirma a diretora geral da montagem e produtora do bloco por 10 anos, Ceiça Boaventura. Criado no dia 1º de novembro de 1974, o Ilê atualmente é um grupo cultural de luta pela valorização e inclusão da população afrodescendente, inspirando a criação de muitos outras entidades semelhantes no Brasil e no mundo.

Os ensaios no Auditório Liceu/Funceb foram abrigados como forma de reconhecimento à importância da entidade. A expectativa dos realizadores é a de que, após a temporada em Pernambuco, o espetáculo possa ser mostrado na capital baiana, através da articulação com instituições locais que tenham um olhar sensível ao espetáculo, apoiando este projeto que fortalece a cultura negra baiana. Leia mais no site da Funceb.

Fonte: Ascom/ Fundação Cultural do Estado (Funceb)