Os principais museus públicos de Salvador, como o Museu de Arte Moderna (MAM), na Avenida Contorno, o Museu de Arte da Bahia (MAB), no Corredor da Vitória, e o Centro Cultural Solar Ferrão, no Pelourinho/Centro Histórico de Salvador, entre outros, terão o seu monitoramento 24 horas ampliado com novas câmeras de segurança, que serão adquiridas via licitação pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (Secult).

O sistema de monitoramento já existe em alguns equipamentos culturais do Ipac, como no Palacete das Artes, na Graça, o Passeio Público, no Campo Grande, e a Praça das Artes, no Pelourinho. O objetivo agora é ampliar a instalação de câmeras no MAM, nas entradas e saídas dos estacionamentos do Ipac, no Pelourinho, como o da Praça das Artes na Baixa dos Sapateiros, o Pedro Archanjo, na Rua Inácio Accioly, e o Jubiabá, na Rua do Paço.

museus
Estratégia de escolha dos locais para instalação das câmeras tem avaliação da SSP

Outras edificações, ocupadas pelo instituto, no Centro Histórico, como o setor de Conservação e Carpintaria, na Ladeira de Saúde, e a diretoria de Projetos e Obras do órgão, na Rua Saldanha da Gama, próximo ao Viaduto da Sé, também terão novas câmeras. A estratégia de escolha dos locais para instalação das câmeras conta com a avaliação da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP). Os locais foram visitados pela equipe do Ipac, acompanhada de representante da SSP, o secretário administrativo Tairon Coelho.

Requalificações

“Contamos com parceria efetiva da SSP e Polícia Militar da Bahia, a exemplo de quando instalaram as câmeras 360 graus a cerca de cinco metros de altura e que atingem 800 metros lineares no Passeio Público, no Campo Grande, e na Praça das Artes, no Pelourinho”, explica o diretor- geral do Ipac, João Carlos de Oliveira. Segundo ele, as câmeras são fundamentais para a segurança da população e integram as requalificações dos espaços públicos do instituto.

museus
Fotos: Ascom/Ipac

De acordo com o coordenador de Projetos da SSP, Paulo Mascarenhas, todas as imagens captadas por esses sistemas são repassadas para o Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), a Coordenadoria de Missões Especiais (CME) da Polícia Militar (PM) e ao 11º Batalhão da PM. "No videomonitoramento, existem instâncias para leitura e outras para a manipulação das imagens e, finalmente, para o tratamento da ação policial". "Para gerir espaços públicos é fundamental articular e realizar parcerias, como estamos construindo com a SSP e a PM", enfatiza João Carlos. Leia mais detalhes no site do Ipac.

Fonte: Ascom/Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia