Às belezas naturais, arquitetura e gastronomia da Bahia soma-se um ingrediente peculiar – a cultura do seu povo. Mostrá-la é o papel do Balé Folclórico da Bahia, que apresenta diariamente, no Teatro Miguel Santana, no Pelourinho/Centro Histórico de Salvador, costumes, musicalidade e influências das religiões de matriz africana na vida dos baianos. A companhia é grande atrativo para a agenda noturna dos turistas que visitam a capital.

Bale Folclorico

A companhia possui 62 dançarinos e um repertório composto por 13 coreografias, caracterizadas por danças com movimentos precisos e muito colorido. As mais representadas são a Corte de Oxalá (apresenta orixás, suas danças e características), Afixirê (dança da alegria), Capoeira, Maculelê (dança criada pelos escravos negros do Recôncavo Baiano) e Puxada de Rede (manifestação popular inspirada na pesca e em homenagens ao orixá Iemanjá).

bale folclorico

Em quase 30 anos de trajetória, o grupo levou a cultura baiana a todo o Brasil e a mais de 20 países, incluindo Canadá, Alemanha, África do Sul, França e Estados Unidos. Atualmente, se prepara para a turnê internacional de três meses, que vai contemplar Estados Unidos e Canadá, em 2017. Mas a viagem não interrompe as apresentações de todos os dias. Os ingressos para as apresentações custam R$ 50 e podem ser adquiridos na bilheteria do teatro, antes dos espetáculos, que têm início às 20h. Turistas também podem incluir as apresentações nos pacotes adquiridos em agências de viagens de todo o País.

Fonte: Ascom/Secretaria do Turismo do Estado (Setur)