Uma típica ‘casa de farinha’ nordestina foi construída no Parque Histórico Castro Alves (PHCA), antiga fazenda onde nasceu o poeta baiano, localizada no município de Cabaceiras do Paraguaçu e que hoje é um dos museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac). “A ideia é promover ações educativas durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) promovida no espaço, até este sábado (22), como integrante do projeto ‘Cultura na agricultura: Mandioca entre a tradição e a ciência”, explica a coordenadora de Mobilização e Parcerias Institucionais do órgão, Milena Rocha.

casa de farinha
Além da casa de farinha, foi feita no mesmo terreno do PHCA uma plantação de mandioca

O projeto do Ipac foi vencedor do edital nº 01/2016 da Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (Secis) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e proporciona diálogo entre museus, população, órgãos municipais, estaduais e federais na Bahia, por meio de palestras, exibição de vídeos e educação patrimonial. As atividades acontecem simultaneamente, em Cabaceiras, Salvador e Jequié. A entrada é gratuita e aberta a qualquer interessado.

casa de farinha

Além da casa de farinha, foi feita no mesmo terreno do PHCA uma plantação de mandioca. A planta, da espécie Manihot esculenta é um arbusto, com a raiz que detém a terceira maior fonte de carboidratos nos trópicos, depois de arroz e milho, sendo um dos principais alimentos básicos no planeta, existindo na dieta básica de mais de meio bilhão de pessoas em todo o mundo. Leia mais no site do Ipac.

Fonte: Ascom/Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac)