A ciência que estuda os insetos encontrados no cenário de delito, a Entomologia Forense, estreou na manhã desta quinta-feira (20), na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia e despertou o interesse dos visitantes. Inaugurado em 2007, o laboratório de Entomologia do Departamento de Polícia Técnica da Bahia, único instalado em uma unidade de polícia no Brasil, realiza perícia em insetos para determinação de intervalo posterior à morte e deslocamentos de cadáveres.

O Perito Criminal Torriceli Thé explica. “Analisando o ciclo de vida dos insetos podemos afirmar com precisão a data do óbito de uma pessoa, ou ainda se aquele corpo foi movimentado após a morte, e isso, inclui ou exclui suspeitos na cena do crime”.
Para iniciar as atividades, a coordenação de Entomologia realizou um estudo para catalogação da fauna de insetos em Salvador e região metropolitana e hoje já conta com um arquivo de aproximadamente 10 mil exemplares.

Para Dereck Carmo, visitante da Feira, este tipo de perícia foi uma surpresa. “Eu não imaginava que um inseto pudesse ajudar tanto numa investigação”. O Departamento de Polícia Técnica expõe também equipamentos portáteis para análise de drogas, retrato falado, genética, balística, perícia em audiovisuais, coleta de impressões digitais e uma cena simulada de local de crime.


Fonte: Ascom/ Departamento de Polícia Técnica da Bahia (DPT-BA)