Coibir atos de criminosos nas propriedades rurais dos municípios do oeste da Bahia, por meio do policiamento ostensivo é o propósito da Operação Safra 2016/17, lançada esta semana e realizada pelo terceiro ano consecutivo como uma das ações de articulação da Associação de Agricultores e Irrigantes do Oeste da Bahia (Aiba) e da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), junto ao Governo do Estado, para melhoria da segurança na zona rural da região.

“A operação oferece maior segurança para que os produtores, neste momento de preparo do plantio, possam realizar suas atividades com tranquilidade. A região é um celeiro da produção de grãos do estado, e a ação vem como forma de inibir ocorrências de furto e roubos de defensivos agrícolas, por exemplo, além de proporcionar segurança a toda população”, afirmou o secretário estadual da Agricultura, Vitor Bonfim.

A Polícia Militar do Estado (PMBA), por meio do Comando de Policiamento da Região Oeste, do Comando de Policiamento Especializado, da Cipe Cerrado e da 3ª Companhia de Polícia Rodoviária da Polícia Militar também oferece apoio ao trabalho da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), vinculada à Secretaria da Agricultura do Estado (Seagri), no controle fitossanitário e no trânsito de produtos e defensivos agrícolas. De acordo com o diretor-geral da Adab, Marco Antônio Tavares, “a operação reforça ainda mais o trabalho de defesa que realizamos ao longo do ano, porque entendemos que o controle feito na área de produção deve ser estendido à comercialização e ao transporte dos produtos”.

Desde o dia 1º de outubro o policiamento foi reforçado e as estradas e propriedades rurais passaram a ser monitoradas. As patrulhas já iniciaram as blitz e visitas às unidades produtivas, a fim de coibir o índice de assaltos no campo, pois nesta época do ano aumenta consideravelmente o número de ocorrências nestas áreas.  Durante seis meses e meio, eles devem percorrer mais de mil propriedades rurais, somando 2,25 milhões de hectares cultivados. Para isso, serão utilizadas viaturas na patrulha terrestre e um helicóptero estará de prontidão em sua base para decolar e fazer a varredura aérea, caso seja necessário.

Fonte: Ascom/ Secretaria da Agricultura do Estado (Seagri)