A Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), firmou convênio com a Associação Territorial Agroecológica Povos Cabruca e Mata Atlântica (TEIA) para a implantação do Banco de Sementes Comunitários no Território de Identidade Litoral Sul.

O convênio busca fortalecer a soberania alimentar dos povos, preservar as culturas nativas do bioma Mata Atlântica, produzir e difundir as sementes crioulas ou nativas na Bahia, bem como gerar renda a partir da autonomia deste essencial insumo para a agricultura familiar.

O projeto, que teve investimentos na ordem de R$ 262 mil, prevê a produção de sementes nativas em uma área total de 10 hectares. As sementes produzidas devem reunir características que assegurem o alto vigor, boa germinação, pureza física da variedade e ser livre de patógenos que provocam doenças.

A produção dos bancos de sementes é feita pelos próprios agricultores familiares, o que permite a redução de custos e troca de sementes entre as famílias beneficiadas. O trabalho é desenvolvido pelo Instituto Biofábrica de Cacau (IBC), instituição financiada pelo Governo do Estado, que atua na realização de mobilizações, acompanhamento técnico, capacitações e intercâmbios de conhecimento, além de apoiar a implantação dos Bancos de Sementes Comunitários.

“Com o resgate das sementes crioulas, buscamos o fortalecimento dos territórios. Nesse sentido, a Biofábrica contribui com mobilizações e oficinas técnicas, por meio do projeto Dia de Campo, a exemplo dos que já foram realizados em Arataca, Pau Brasil e Ibicaraí”, explica o diretor-geral do IBC, Lanns Almeida.

Fonte: Ascom/SDR