O Dia Mundial da Alimentação (16 de outubro) será celebrado pelo Governo do Estado com uma semana de atividades lúdicas, oficinas e seminário sobre Alimentação Saudável. A iniciativa é promovida pela Casa Civil, por meio do Grupo Governamental de Segurança Alimentar e Nutricional (GGSAN), em parceria com a Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

Iniciando a programação, será realizado nesta segunda-feira (17 o encontro Promover Mudança de Valores, Hábitos e Mudanças de Atitude por meio da Educação Alimentar. O evento acontece a partir das 9h, no Colégio Estadual Luiz Fernando Macedo Costa, no bairro de Cajazeiras, em Salvador. Na terça (18), com o objetivo de debater e traçar estratégias que garantam o acesso à alimentação adequada e saudável para população ocorre o Seminário Alimentação Saudável e o Sisan [Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional] na Bahia, na Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM), a partir das 8h30.

O seminário integra um conjunto de objetivos do Plano Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional, que conta com a parceria dos movimentos sociais e da sociedade civil. A ação busca construir e articular estratégias para a estruturação de redes territoriais de produção, abastecimento e consumo de alimentos saudáveis e de educação alimentar e nutricional.

A programação consiste em mesas redondas que discutirão sobre ações e desafios para o governo do Estado: na estruturação de redes territoriais de produção, abastecimento e consumo de alimentos saudáveis; e nas estratégias integradoras para promoção de ações intersetoriais de educação alimentar e nutricional e de alimentação saudável nos espaços, programas e equipamentos das redes socioassistencial, de saúde e de educação. Além de disponibilizar uma feira agroecológica durante o evento.

O secretário executivo do GGSAN, Flávio Bastos, afirma que o seminário tem a importante função de “estimular a população a ter hábitos e modos de vida saudáveis, a partir de produtos orgânicos produzidos pelas agricultura familiar e economia solidária”. Ainda destaca que é extremamente positiva a interação entre o Governo e sociedade civil, “que pactuaram em ações de promoção da alimentação saudável e segurança alimentar e nutricional”. Também participam das atividades representantes das secretarias estaduais de Justiça Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), da Educação, da Saúde (Sesab), do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) e da Agricultura (Seagri), por meio da Bahia Pesca.

Sisan

O governo federal assumiu, com a Sisan, em 2006, o compromisso com a inclusão da alimentação no rol dos direitos sociais consagrados pela Constituição, que reforça a obrigação do Estado de planejar e adotar estratégias para assegurar à população o direito humano à alimentação adequada e saudável.

Fonte: Ascom/Casa Civil do Estado