Com objetivo de reduzir o tempo de resposta para a população de Feira de Santana, no centro norte da Bahia, a Secretaria da Segurança Pública (SSP), por meio da Superintendência de Telecomunicações (Stelecom), aderiu a um novo modelo de comunicação totalmente digital. Em funcionamento no município desde agosto, nas unidades policiais e nas viaturas, a rede Tetra (Terrestrial Trunked Radio) permite integrar, controlar e supervisionar as comunicações policias.

Após investimento de mais de R$ 4 milhões, a modernização do sistema viabiliza as mensagens trocadas pela polícia e, de forma criptografada, impede o acesso de terceiros, impossibilitando escutas. As mensagens são captadas por quatro torres, uma da SSP e três cedidas pela prefeitura local e empresas privadas parceiras.

As informações são transmitidas para o Centro Integrado de Comunicação (Cicom) da cidade, de forma rápida e nítida, e para o Centro de Operações e Inteligência, na capital, que também já usa essa tecnologia. Permite ainda, de Salvador, acionar as unidades atuantes em Feira de Santana para alguma ocorrência em qualquer ponto do município. Órgãos da prefeitura terão acesso às informações.

Foto: Ascom/SSP
A rede Tetra permite integrar, controlar e supervisionar as comunicações policias (Foto: Ascom/SSP)

De acordo com o superintendente da Stelecom, tenente-coronel PM Antônio Carlos Silva Magalhães, 80 rádios portáteis, 22 fixos e 66 viaturas da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Departamento de Polícia Técnica (DPT) estão operando com o protocolo Tetra. Na próxima semana, os veículos da Polícia Civil do município também receberão a tecnologia. Os policiais já receberam treinamento e estão aptos para manuseio dos equipamentos de última geração.

“Trata-se de tecnologia importada de ponta, de origem inglesa, que já utilizávamos em nossas comunicações em Salvador desde 2006”, explicou o tenente-coronel Magalhães. Até dezembro a digitalização também chegará aos municípios de Juazeiro, Ilhéus, Itabuna e Vitória da Conquista.

Fonte: Ascom/SSP