Por meio do Programa de Combate ao Racismo Institucional, as secretarias estaduais da Educação e de Saúde (Sesab) realizaram, nesta segunda-feira (12), no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, a videoconferência ‘Educação e Saúde da População Negra’. O encontro foi transmitido para os 27 Núcleos Regionais de Educação da Bahia (NRE) e teve como objetivo debater a saúde nas escolas, caracterizadas por maioria da população negra.

A diretora da Educação e suas Modalidades, Elisete França, da Secretaria da Educação do Estado, destacou que “essa discussão vem inicialmente levar para os gestores, professores e técnicos das NRE e do órgão central, reflexões para que possamos aprofundar e levar o tema a nossos estudantes através de palestras, seminários, reunião de pais, e outras atividades nas escolas. Então é uma construção que deve ser desenvolvida em um processo que envolva alunos, pais, avós, todos que possam ser beneficiados com esse conhecimento”, enfatizou.

Para o coordenador da Promoção da Equidade em Saúde, da Sesab, Antônio Purificação, o encontro foi importante para fortalecer as ações nas escolas públicas. “A gente não consegue saúde sem educação, por isso um dos fatores fundamentais é mostrar aos estudantes alternativas como o chá de sene e hibisco, originados da África, além de fazer comparativos que possam dar subsídios para serem trabalhados em sala de aula. O estudante só busca o autoconhecimento se tiver autoestima”, afirmou.

Também participando do debate, a coordenadora do Comitê Técnico Estadual de Saúde da População Negra, Ubiraci Matildes, ressaltou que “trazendo esse debate para os professores, gestores e educadores em geral, você consegue potencializar ações nas escolas que tenham como prioridade a saúde dos estudantes. Combatendo problemas voltados a doença falciforme, hipertensão, diabetes e obesidade, encontradas em índice alto na população negra.”

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado