As oportunidades de negócios na Bahia atraem os olhares de representantes de embaixadas e consulados de países da União Europeia como França, Lituânia, Grécia, Áustria e Dinamarca. Nesta quinta-feira (29), eles participam de seminário que tem como um dos temas ‘Perfil e Oportunidades de Negócios e investimentos da Bahia’. O evento, realizado na sede da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), faz parte da programação da delegação na capital baiana, que inclui ainda uma visita ao Senai Cimatec, em Piatã.

O evento é uma iniciativa da Fieb, Confederação Nacional das Indústrias (CNI) e Rede Brasileira de Centro Internacionais de Negócios, com o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). Entre os setores da economia baiana com grande potencial de receber investimentos estrangeiros estão o agronegócio, infraestrutura, área química e saúde. Para o superintendente de Promoção do Investimento da SDE, Paulo Guimarães, a Bahia já tem tido sucesso nas parcerias por oferecer vantagens e potencial de desenvolvimento em diversas áreas.

“Além das parcerias que já temos com esses países, são diversas áreas em que o Estado oferece oportunidades de PPP [Parcerias Público-Privadas], envolvendo desde mobilidade urbana, rodovias, educação, saúde, até eventos. O importante é apresentar opções para esses representantes dos consulados e embaixadas que aqui estão. Eles serão nossos interlocutores com as grandes empresas europeias, para posteriormente colocarem os investidores dos dois países em contato”, explicou o superintendente.

Foto: Carol Garcia/GOVBA
O evento é realizado na sede da Fieb, no Stiep, em Salvador (Foto: Carol Garcia/GOVBA)

A Bahia possui aspectos considerados importantes no exterior, como a questão das energias renováveis. Com o maior potencial entre os estados brasileiros em energia eólica e energia solar, a Bahia já recebe investimentos europeus no setor. No agronegócio, as frutas, em especial o cacau, e derivados do leite atraem capital europeu. No setor de saúde, a Bahiafarma tem promovido parcerias para a produção de medicamentos em conjunto com o Estado, o que já tem funcionado, por exemplo, na fabricação de testes rápidos para o Sistema Único de Saúde (SUS).

PPPs em obras

Para o chefe da Seção Comercial da Delegação da União Europeia no Brasil, Nicola Ardito, essa é uma oportunidade também de buscar investidores baianos para os negócios europeus. “Estamos interessados em fazer investimentos na Bahia, mas também fazer com que os países da União Europeia sejam conhecidos como destinos de investimentos dos baianos. Já conhecíamos o estado e muita coisa não é completamente nova, mas estamos aprendendo muito. O que merece muito destaque e particularmente me chamou muita atenção foram os formatos das Parcerias Público-Privadas para as grandes estruturas e grandes obras que estão no planejamento do Governo da Bahia”, contou Ardito.

Repórter: Anna Larissa Falcão