Você está em casa e o telefone toca para saber o seu grau de satisfação quanto ao atendimento público que lhe foi prestado. Isso é real e já está acontecendo, inicialmente, nas delegacias de Salvador e região metropolitana. A pesquisa de satisfação é direcionada a mais de 350 cidadãos que utilizaram os serviços públicos entre 1º e 20 de maio de 2016.

Em continuidade ao trabalho, a próxima instituição a receber a pesquisa de satisfação é o Departamento de Polícia Técnica (DPT), também ligado à Secretaria de Segurança Pública (SSP). Depois, ela será aplicada nas áreas da Saúde, Educação, e no Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

Principal linha de atuação do Conselho de Qualidade do Serviço Público (Conquali), a pesquisa é realizada pela equipe de call center da Ouvidoria Geral do Estado (OGE), que aplica um questionário para registrar a opinião do cidadão. O objetivo principal é monitorar e avaliar a satisfação das pessoas que utilizam os serviços públicos estaduais.

Para a diretora de Gestão e Qualidade (DGQ), da Superintendência de Atendimento ao Cidadão (SAC), Ana Lucia Oliveira, a iniciativa representa um avanço na relação entre o Estado e o cidadão. "As pessoas têm a oportunidade de propor e sugerir melhorias. Até porque, muitas vezes, ele mesmo identifica a solução dos problemas", ressaltou.

Conselho

O Conquali atuará em parceria com os órgãos e entidades da Administração Pública, com foco na qualidade da prestação do serviço público, de acordo com as metas de Governo. “Vamos trabalhar no sentido de desburocratizar e monitorar sistematicamente a prestação de serviços públicos, definindo métricas do padrão de atendimento, além de implantar padrões de qualidade, indicadores e parâmetros para avaliação destes serviços”, explicou o secretário da Administração (Saeb) e presidente do conselho, Edelvino Góes.

Ainda de acordo com Góes, o Conquali é fundamental para que o Estado disponibilize uma ferramenta com o intuito de apontar melhorias na prestação de serviços, ouvindo o próprio cidadão. “O objetivo principal é fazermos uma avaliação da percepção do usuário entre o serviço esperado e o que ele recebeu, visando, acima de tudo, a satisfação dele”, explicou.

São membros do conselho representantes da Saeb, Secretarias da Fazenda (Sefaz) e Planejamento (Seplan), Casa Civil, Companhia de Processamento de Dados da Bahia (Prodeb), SAC, Superintendência de Gestão e Inovação (SGI), e OGE.

Fonte: Ascom/Saeb