Resultado do projeto de pesquisa que investiga potenciais fatores de risco para quedas em indivíduos com doença de Parkinson, três artigos científicos com o nome do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS) serão apresentados em Berlim, na Alemanha, durante o 20th International Congress of Parkinson’s Disease and Movement Disorders.

Na ocasião, será exibida ainda a versão em português de uma diretriz europeia de fisioterapia. Os responsáveis por representar a instituição no evento, que acontece entre 19 e 23 de junho, serão a fisioterapeuta Lorena Almeida e o neurologista Guilherme Valença, idealizadores do ambulatório de Parkinson no HGRS.

A divulgação dos trabalhos em eventos nacionais e internacionais, de acordo com Lorena, é uma maneira eficaz de embasar o encaminhamento para programas de reabilitação especializada. “O pôster ‘Predictors of recurrent falls in people with Parkinson’s disease and development of a predictive tool’ será exibido no congresso com abordagem de fatores de risco de duas ou mais quedas em indivíduos com doença de Parkinson e a proposta de uma escala para identificação daqueles em risco de cair. Um artigo científico sobre este tema está em fase de elaboração”, conta ela.

Lorena acrescenta que “outro pôster a ser apresentado no evento é sobre o processo de tradução e adaptação da Diretriz Europeia de Fisioterapia para a Doença de Parkinson, sob o título ‘Translation of the European Physiotherapy Guideline for Parkinson’s Disease to Portuguese’”.

Ampliação do acesso

Apontada também como uma ferramenta eficiente de capacitação profissional, a versão em português da diretriz poderá ser utilizada no HGRS para ampliar o acesso dos indivíduos com doença de Parkinson ao tratamento especializado, assim como em toda rede do Sistema Único de Saúde (SUS). “O Roberto Santos é referência em ensino e pesquisa e, como nosso estado carece de atendimento especializado para a população com doença de Parkinson, a implementação da diretriz na instituição será importante para aprimorar cuidados e, assim, melhorar os resultados na Bahia”, explica a fisioterapeuta.

Esta versão da Diretriz Europeia de Fisioterapia para a Doença de Parkinson é resultado da parceria com a ParkinsonNet, uma rede holandesa interdisciplinar de cuidados para pessoas com doença de Parkinson. Foi endossada pela Academia Brasileira de Neurologia (ABN) e contou com o apoio da Associação Brasileira de Fisioterapia Neurofuncional (Abrafin). A diretriz pode ser obtida, gratuitamente, por meio do site da ParkinsonNet.

À exceção da tradução, produzida pela fisioterapeuta do HGRS em conjunto com as fisioterapeutas Tamine Capato e Josefa Domingos (São Paulo e Portugal), todos os artigos são de autoria de Lorena Almeida e coautoria de Guilherme Valença, que também é preceptor da residência de neurologia. Um artigo de autoria do médico sobre genética na doença de Parkinson está em fase de elaboração, em parceria com a Harvard Medical School.

Ambulatório

Sob a coordenação do neurologista Guilherme Valença, o ambulatório funciona duas vezes por semana (tardes de segundas e manhãs de quintas-feiras) e a marcação de consultas é feita na recepção do prédio anexo do hospital em qualquer dia da semana.

Para realizar a marcação, é necessário um pedido de consulta com neurologista e/ou fisioterapeuta com o motivo de encaminhamento para o ambulatório. Os principais problemas acompanhados pela equipe incluem doença de Parkinson, outros tipos de parkinsonismo, distonias e coreias.

Fonte: Ascom/HGRS