Nas próximas segunda e terça-feira (9 e 10), a Bahia Pesca, vinculada à Secretaria da Agricultura do Estado (Seagri), em parceria com a Prefeitura de Itiúba, município do semiário baino, na região centro norte, realiza um encontro com os pescadores e piscicultores, na Colônia de Pescadores Z-69. O evento consta de apresentação de projeto de piscicultura em sistema de condomínio, a doação de 50 bolsões de alevinos (estrutura de PVC que serve como berçário para os peixes), cadastramento dos profissionais no CadCidadão e emissão de Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP).

"A apresentação sobre sistema de condomínio vai agregar conhecimento teórico, enquanto o cadastramento no CadCidadão e a doação dos bolsões de alevinos trazem melhorias práticas para a qualidade de vida dos beneficiados. Estes 50 bolsões serão de fundamental importância para o incremento da piscicultura na região", explica o presidente da Bahia Pesca, Dernival Oliveira Júnior. O evento terá início às 13h30 do dia 9, com a apresentação do projeto, seguida da entrega dos bolsões.

Segundo o técnico da Bahia Pesca, Antônio Laborda, “uma vez que a criação de peixes em tanques-rede requer um alto investimento financeiro, o sistema de condomínio surge como solução para viabilizar esta atividade aos pequenos produtores. Todas as etapas envolvidas para a produção podem ser compartilhadas no sistema de condomínio, gerando a redução de custos e otimizando a logística utilizada" Além do fator econômico, enfatiza, o sistema ajuda a aproveitar integralmente os recursos hídricos e a fomentar a formação associativa de produtores rurais.

O projeto da Bahia Pesca prevê que cada piscicultor seja responsável por uma unidade de produção contendo seis tanques-rede. Um condomínio contém dez unidades de produção. “Desta forma, cada família gerenciará uma unidade com capacidade de produção superior a oito mil quilos de peixe por ano”, diz Laborda.

Programas sociais e de crédito

Na terça (10), cerca de 200 pescadores e piscicultores de Itiúba serão cadastrados no CadCidadão, sistema que registra a situação social e econômica dos profissionais e encaminha-os para programas sociais e de crédito dos governos federal e estadual. O cadastro é imprescindível para que os profissionais obtenham a DAP, documento emitido pela Bahia Pesca indispensável para acesso a políticas públicas como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), e os programas de Aquisição de Alimentos e o de Habitação Rural.

“Quem se cadastra no CadCidadão conta ainda com outros benefícios, como acesso à tarifas sociais de energia da Coelba (descontos de até 100%). Desde 2013 a empresa já cadastrou quase 18 mil pescadores e aquicultores no programa”, informa a coordenadora de promoção social da Bahia Pesca, Eliana Carla Ramos.

Fonte: Ascom/Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri)