Nesta quinta-feira (2), a Ceasinha, como é mais conhecido o Mercado do Rio Vermelho, em Salvador, comemora dois anos de reinauguração com uma clientela fiel e expansão dos negócios para os empresários. Apesar do espaço novo ter apenas dois anos, há décadas os permissionários fazem do local uma referência para os baianos e também para os turistas. São pessoas que trabalham e expõem produtos há mais de 30 anos, garantindo a diversidade de alimentos, artesanatos, flores, e serviços como salão de beleza e chaveiro.

Uma dessas pessoas é o empresário José Jorge Gomes, que trabalha na Ceasinha há 36 anos e ainda lembra como foi o início. “Comecei vendendo hortaliças. Minha clientela e a variedade foram crescendo aos poucos, até meu box se tornar o que é hoje, um grande mercado de hortifruti. Mas foi mesmo depois da reforma que tudo mudou para melhor. Está tudo mais organizado e mais limpo. Quem chega aqui fica impressionado. Os clientes que chegam pela primeira vez comentam que encontram muita coisa diferente, que não tem em outro lugar. Só ganhamos [com a reforma], tanto nós, comerciantes, como o público também”, afirma Gomes.

Entre os clientes de Jorge, o advogado Antônio Neiva escolhe semanalmente os produtos que vai levar para casa. Ele construiu uma relação de amizade com o empresário e os funcionários ao longo do tempo. “Compro no box do Jorge há tanto tempo que não consigo nem me lembrar há quantos anos. São pelo menos 15. E vejo o quanto mudou desde a reinauguração, principalmente no asseio do ambiente quanto à exposição dos produtos. Eu gosto muito daqui, tem tudo”, diz o advogado.

Espaço de compras e lazer

Vinculado ao Governo da Bahia, por meio da Superintendência de Desenvolvimento Industrial e Comercial (Sudic), o Mercado do Rio Vermelho reúne 171 boxes distribuídos em 8,7 mil metros quadrados. Além dos boxes de hortifruti, peixarias, açougues, floriculturas, e lojas de artesanato, uma praça de alimentação garante a movimentação intensa durante a semana, mas principalmente nos finais de semana.

Com bares e restaurantes que oferecem cardápios variados, desde a culinária baiana à internacional, a área é também ponto certo de parada depois das compras para alguns clientes, como o casal de turistas cariocas Luís Fernando e Helena de Andrade. “Eu já conhecia a Ceasinha anterior e com essa nova, agora, fiquei encantado. É um lugar que nunca deixamos de vir toda vez que visitamos a Bahia, é um lugar muito bom em Salvador. Compramos algumas coisas e nunca deixamos de tomar um chopp ou almoçar por aqui também”, explica o advogado Luís Fernando.

Funcionamento

Os boxes do Mercado do Rio Vermelho funcionam de segunda a sábado, das 7 às 19h, e aos domingos, das 7 às 14h. Já a praça de alimentação fica aberta de segunda a sábado, das 7 às 21h, e aos domingos, das 7 às 16h. O espaço ainda dispõe de estacionamento com capacidade para 240 veículos, sendo que 179 destas vagas são cobertas.


Repórter: Anna Larissa Falcão