Cerca de 2,4 mil moradores de Valença, no Baixo Sul do estado, foram beneficiados com a entrega, nesta terça-feira (3), de 600 unidades habitacionais construídas pelo programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) para famílias de baixa renda. Inaugurado pelo governador Rui Costa, o Residencial Nova Vida, etapas I e II, contou com um investimento de R$ 36 milhões.

Na ocasião, Rui parabenizou os proprietários dos imóveis e falou sobre a importância do programa federal, que tem ajudado a reduzir o déficit de habitações na Bahia. "Quero agradecer a oportunidade de estar aqui hoje vivenciando a emoção de todos os que estão recebendo a casa própria. É a história de vida de vocês que começa a mudar. Antes, a maioria aqui pagava mais de R$ 200 de aluguel. Agora as parcelas [valor pago mensalmente pela habitação] variam de R$ 25 a R$ 80. A principal diferença é que vocês pagam por algo próprio. Podem encher o peito e dizer ‘esta é a minha casa’, mas é importante pagar em dia para que o programa continue. O Minha Casa, Minha Vida foi feito para quem precisa de casa. Durante 10 anos vocês não poderão vender ou alugar. Se organizem e façam daqui um condomínio. Cuidem desse patrimônio”, disse.

Os imóveis entregues em Valença são do tipo village e possuem sala, banheiro, cozinha, dois quartos e áreas de serviço e circulação. O empreendimento é dotado de toda infraestrutura urbana e sanitária, com pavimentação, acesso, iluminação e redes de água, drenagem e esgoto, além de áreas social e de lazer.

A aposentada Francisca Piedade, 73 anos, vai morar no local com o marido e um filho do casal. Ela foi sorteada com um imóvel totalmente mobiliado e decorado, surpresa que deixou a idosa emocionada e a levou às lágrimas. "Não tenho nem palavras para agradecer. Eu estava torcendo para ser sorteada com essa casa já com os móveis. Ficou mais linda ainda!", disse.

Desde jovem acostumado a assentar blocos para erguer moradias no município de Valença, Givaldo Santos, 38, carregava consigo o sonho de um dia construir ou comprar casa própria. O desejo foi realizado quando o pedreiro foi contemplado com uma unidade do MCMV. Ele chegou cedo para pegar as chaves, observou cada detalhe e ficou impressionado com a qualidade da obra. "Uma construção muito bem feita, organizada, estrutura perfeita. Para mim está sendo uma felicidade. Vou deixar de pagar os R$ 250 de aluguel. Minha família está muito feliz por ver eu e minha irmã saindo do aluguel. Ela também conseguiu uma casa aqui", comemorou.

Luciana Santos, 34, também ficou irradiante com a casa nova, na qual viverá com o marido e o filho. "Estou realizada porque foram 10 anos vivendo de aluguel e, hoje, eu posso dizer que tenho a minha casa. Posso chamar meus amigos e dizer: venham à minha casa, que vocês serão bem recebidos", contou.

As 600 casas foram construídas a poucos metros de onde, em fevereiro, foram entregues outras 380 unidades do programa. Mais 126 moradias estão em construção em um terreno ao lado. A Bahia é o estado que mais conseguiu contratar e executar habitações do Minha Casa, Minha Vida 1 e 2. São mais de 188 mil unidades habitacionais contratadas somente na Faixa 1, a de menor poder aquisitivo. Entre todas as faixas, mais de 117,8 mil moradias já foram entregues no estado, desde o lançamento do programa, em 2009.

Após a inauguração das casas, o governador visitou o terreno onde será construída uma das 28 policlínicas que funcionarão no estado por meio de consórcios interfederativos de saúde. As unidades realizarão exames como tomografia e ressonância magnética e atendimentos em 31 especialidades médicas. "Aqui [terreno na sede do Centro Social Urbano] nós vamos construir a policlínica regional para atender a todo o Baixo Sul. Em breve estaremos iniciando esta importante obra para a região".

Repórter: Jhonatã Gabriel