O município de Lençóis, na Chapada Diamantina, recebe na manhã desta segunda-feira (23) a Tocha Olímpica, que ali pernoita, para continuar o revezamento por Salvador, uma das cidades-celebração, onde chega na terça (24). No final de semana, a chama esteve em Itambé, Floresta Azul, Ibicaraí, Itabuna, Ilhéus, Itacaré, Camamu, Ituberá (sul), Cairu e Valença (baixo sul), que fizeram uma recepção com muita festa.

Em Valença, onde pernoitou no domingo (22), a tocha foi conduzida pela professora Gilcélia Barbosa, carinhosamente chamada de Gil. Após acender a pira da celebração, ela chorou, declarou o seu amor ao município e disse um “viva o esporte, viva a educação” Apresentação de manifestações culturais locais, como quadrilhas juninas e o samba de roda do Grupo Arguidá, animaram mais ainda o evento. “A participação popular tem sido a marca da passagem da tocha na Bahia. É a prova da força que o esporte tem de mobilizar e emocionar as pessoas”, afirmou secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte e coordenador do Grupo de Trabalho das Olimpíadas no Estado, Álvaro Gomes.

No sábado (21), o município de Ilhéus, que tanto inspirou as histórias e personagens do escritor Jorge Amado, foi a terceira cidade baiana onde a chama olímpica esteve. Chegou às 19h e ali pernoitou, por ser também uma das cidades-celebração. O comboio, que durante o dia teve a recepção de mais de 15 mil pessoas na cidade vizinha cidade de Itabuna, entrou pela Rua Lindolfo Collor, no bairro do Malhado, ponto inicial do revezamento, e provocou emoção e vibração no público presente.

O primeiro a receber a chama olímpica foi o professor de voleibol Nildo Ribeiro, com mais de 50 anos de dedicação ao esporte, tendo formado vários atletas durante esse período. Já o renomado fotógrafo Evandro Teixeira, com seis olimpíadas no currículo de coberturas, desta vez também foi o alvo dos cliques ao conduzir a chama. “A minha vida foi registrar emoções através da lente, inclusive de atletas. Hoje, foi minha de viver essa emoção”.

A tocha percorreu 5,8 quilômetros, passando por pontos turístico como o Bataclan. Se o revezamento foi iniciado com um incentivador do esporte, o encerramento foi feito pelo multi-campeão de surf, Jojó de Olivença, responsável por acender a pira olímpica. Para ele, “receber o carinho das pessoas de Ilhéus, de Olivença, em uma grandiosa festa foi uma honra. Estou sem palavras. É um privilégio representar a minha cidade, o esporte e carregar esse símbolo. Que essa chama aqueça nossos corações de união, paz e amor”.

Para o vendedor Jackson Barreto, 35 anos, ter a sua rua – a Lindolfo Collor – como local escolhido para ponto inicial do revezamento foi gratificante. “A tocha chegar à nossa cidade e o ponto de partida ser em frente à casa da minha bisavó, para gente, além de uma satisfação, é uma honra. Que a comunidade acolha essa tocha e que seja um ciclo de união e paz para nossa sociedade e nosso País”.

Acompanhando o trajeto da chama desde o início do percurso da Tocha na Bahia, no município de Teixeira de Freitas, no último dia 1o, secretário estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte e coordenador do Grupo de Trabalho das Olimpíadas no Estado, Álvaro Gomes, comemora o resultado do evento e afirma que “os municípios se mobilizaram, fazendo uma bonita celebração. Além de todo o simbolismo, passagem da tocha é também um estímulo à prática esportiva, principalmente aos jovens e crianças. É a prova da força que o esporte tem de mobilizar e emocionar as pessoas”.

De acordo com comandante da 68ª Companhia Independente de Polícia Militar, major Câmara, a festa em Ilhéus "ocorreu em clima de tranquilidade e união, como prevê o espírito olímpico. O esquema de segurança funcionou bem. Não houve ocorrência alguma”.

Revezamento nos outros municípios

Em Itabuna, a chama olímpica passou pelas ruas da cidade na tarde de sábado, contagiando os atletas escolhidos pela prefeitura e os patrocinadores. O comboio foi recebido na Avenida Manoel Chaves, em frente à Vila Olímpica Professor Everaldo Cardoso Silva, no bairro de São Caetano, pela Banda Marcial do Colégio Estadual de Itabuna. No total, foram cinco quilômetros percorridos pelas principais avenidas da cidade.

Ao som do tema ‘Carruagens de Fogo’, o primeiro a conduzir a tocha foi o atleta da Associação Itabunense de Atletismo (AIA) e medalhista Pedro Sebastião Filho, o Pedro das Medalhas. “Só tenho que agradecer por minha indicação para viver esse momento tão forte. Para mim foi um reconhecimento. Afinal, são anos de luta e de superação de dificuldades para participar de competições por este Brasil a fora. Mas, carregar a chama olímpica é uma imensa alegria que aquece as nossas forças para continuar na luta pelo esporte e pela valorização de nossa cidade”.

No trajeto pelas principais vias do centro de Itabuna outros 27 condutores contaram com o apoio e as manifestações de carinho da comunidade que lotou ruas, avenidas, praças e sacadas de prédios com manifestações de. A aposentada Maria das Graças Fernandes Costa levou as netas Olivia e Bárbara para vivenciar o momento único. “Esta é uma oportunidade única, e, com certeza, minhas netinhas guardarão com muito carinho por toda a vida".

Para a aposentada, "as duas vão poder dizer aos filhos e netos que viram a passagem da Tocha Olímpica com esta festa popular maravilhosa. Itabuna, cidade tão bonita, ganhou visibilidade nacional e se preparou muito bem para esta festa”. As meninas demonstravam alegria com o momento. “Eu vi os atletas correndo com a Tocha e até ganhei um boné. Quando chegar na escola vou mostrar o vídeo que fiz para meus coleguinhas. É muito lindo, muito lindo mesmo”, disse Bárbara Costa, 9 anos.VV

Tocha Olímpica

Até o dia 5 de agosto, o revezamento da tocha, que anuncia a chegada dos Jogos Olímpicos e dá início à maior celebração esportiva do mundo, irá passar por 328 cidades de todos os estados brasileiros, e no Distrito Federal. Na Bahia, o percurso da tocha, que teve início no dia 10, em Teixeira de Freitas, termina no município de Paulo Afonso. No total, a chama vai passar por 26 cidades baianas.

Roteiro da Tocha Olímpica na Bahia

23/05 – Lençóis
24/05 – Salvador
25/05 – Feira de Santana, Riachão do Jacuípe, Capim Grosso, Senhor do Bonfim
26/05 – Jaguarari, Juazeiro, Sobradinho
27/05 – Paulo Afonso

Repórter Daniel Thame e Ascom da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Estado (Setre)