Um show histórico marcou este domingo (15), terceiro dia do Festival Eu Sou a Concha, em comemoração à reabertura da Concha Acústica do TCA. Os Novos Baianos se reencontraram para uma apresentação especial e fizeram a alegria dos fãs, que lotaram o espaço. No repertório, músicas do premiado disco “Acabou Chorare” (1972), além de canções em homenagem a João Gilberto.

"Esse reencontro é sensacional e maravilhoso, porque temos muitos anos juntos. Dividimos tudo. É um momento, para nós, de família. A Concha merece, mais do que tudo, se tornar este grande centro cultural, lindo, perfeito, que pode receber artistas do mundo inteiro. Até o Cirque du Soleil. Arrasou total. O dinheiro foi muito bem empregado", elogiou a cantora Baby do Brasil.

Paulinho Boca de Cantor também ressaltou a importância do equipamento cultural para a cidade. “Salvador não pode ficar sem este espaço. Todos os artistas adoram tocar na Concha Acústica. Uma vez, João Gilberto fez um show aqui em que a energia estava tão legal que ele disse que se pudesse faria uma cabaninha e ficava morando aqui com o público. É um lugar que tem tudo a ver com os Novos Baianos. A gente praticamente começou aqui na Concha, com os grandes shows, com os eventos de verão dos anos 70".

Entre o público, muita gente que acompanhou a trajetória dos Novos Baianos, e também jovens, que se tornaram fãs por meio das músicas e por influência dos pais e de familiares, mas nunca tiveram a oportunidade de assistir a um show do grupo. "Para a gente é maravilhoso saber que o nosso trabalho está atravessando gerações. Já estamos há mais de 40 anos. É bacana agora ver os filhos dos nossos fãs também sendo nossos fãs", afirmou Pepeu Gomes.

A participação do público nesta noite especial foi elogiada por Moraes Moreira. "O público quando entrou cantando, cobriu tudo. Uma coisa linda. Foi maravilhoso", declarou. Uma das vozes que entoaram os sucessos do grupo foi a da vendedora Rhayza Bacelar, 26 anos. "Estou muito feliz por estar aqui. Nunca imaginei que um dia fosse ver eles, os Novos Baianos juntos. O show deles é maravilhoso, emocionante".

Mas não foram apenas os mais jovens que ficaram impressionados com o reencontro dos ícones da MPB. O casal de comerciantes, Antônio Costa, 66, e Jorgelina Loiola, 63, já assistiu a vários shows dos Novos Baianos na Concha Acústica do TCA. Eles cantaram e dançaram durante toda a apresentação, que durou aproximadamente duas horas. "Curti muito e hoje, para mim, foi uma realização em reviver isso. Ficou muito bonito, muito bom. Também gostei dessa bossa nova, em homenagem a João Gilberto", destacou Antônio.

Artistas prestigiam reencontro

Os cantores baianos Margareth Menezes e Armandinho foram alguns dos artistas que prestigiaram o grande reencontro. Ney Matogrosso, que se apresentou no sábado (14), na nova Concha, junto com o grupo Baiana System, também assistiu à apresentação dos Novos Baianos, neste domingo. "Eu ia embora ontem e decidi ficar só pra ver este show. Quando me disseram que iam se juntar todos, eu disse: ah, não posso perder".

Saulo também fez questão de comparecer ao evento. "Os Novos Baianos são uma questão comportamental e filosófica. O baiano tem a influência deles. Eu, pouco tempo atrás, fiz um show com Davi Moraes no projeto Canto da Rua, em que homenageávamos os Novos Baianos. Estou com esse repertório na ponta da língua", afirmou o cantor.

Sobre a reinauguração do espaço, Saulo se emociona ao dizer que "a Concha é a coisa mais linda, de maior valor que a gente tem. É uma casa cultural que agrega um monte de coisas. Com a volta da Concha, eu que acompanhei, visitei a obra, o coração dá aquela disparada".

Devido à grande procura por ingressos para o show deste domingo, que esgotaram em poucas horas, os Novos Baianos farão uma apresentação extra nesta segunda-feira (16). O Festival Eu Sou a Concha tem patrocínio do Banco do Brasil, Coelba e Água de Coco Obrigado. Os shows estão sendo transmitidos ao vivo pela TVE Bahia.

Repórter: Jhonatã Gabriel