Desde março deste ano que a Orquestra Juvenil da Bahia, principal formação do Neojiba – Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia, apresenta concertos dentro do projeto Ciclo Beethoven, no Teatro Castro Alves (TCA) e nas igrejas de Salvador. O quarto acontece neste domingo (29), na Igreja de São Francisco, no Pelourinho, às 16h, e no TCA, na próxima quarta-feira (1º), sob a regência do maestro Ricardo Castro.

Na igreja, com entrada gratuita e caráter didático, serão apresentadas a Sinfonia nº 4, de Ludwig Van Beethoven, e a Bachianas Brasileiras n° 5, de Heitor Villa-Lobos, com a participação da soprano Andreia Alves. No repertório consta também a Abertura Candide, de Leonard Bernstein. No TCA, com ingressos de R$ 4 (inteira) e R$ 2, além da Sinfonia nº 4, o Concerto para Piano nº 5, ‘Imperador’, de Beethoven. O ciclo apresenta as nove sinfonias do compositor alemão até o dia 17 de dezembro.

“Quando compôs a ‘Sinfonia nº 4’, em 1806, Beethoven já tinha escrito a famosa ‘Sonata Apassionata’ e o ‘Concerto para Piano e Orquestra nº 4’, ou seja, já estava em alto mar no seu belo caminho que abriu os ouvidos da humanidade para a arte orquestral”, explica Ricardo Castro sobre a obra do alemão. O diretor musical do programa Neojiba, Eduardo Torres, destaca o tom positivo da composição. “Esse foi um período em que ele estava produzindo obras primas em quantidade absolutamente inacreditável. A Sinfonia nº 4, diferente das sinfonias de nº 3 e nº 5, é a alegria concentrada”.

Em cada concerto, uma sinfonia de Beethoven dialoga com importantes nomes da história da música, como Heitor Villa-Lobos, um dos maiores representantes da música de concerto brasileira. Suas obras fazem uma importante síntese entre a música popular do País e a música de concerto europeia. Entre os legados de Villa-Lobos estão as nove ‘Bachianas Brasileiras’, sendo que a quinta, escrita para um grupo de violoncelos e soprano, será executada neste domingo, na igreja de São Francisco.

Orquestra Juvenil

Criada em 2007, a Orquestra Juvenil da Bahia fez sua primeira apresentação pública no dia 20 de outubro do mesmo ano, no TCA. Sob a direção artística de seu fundador, o maestro e pianista Ricardo Castro, já realizou cerca de 200 apresentações para mais de 150 mil pessoas. Artistas como Martha Argerich, Jean-Yves Thibaudet, Midori Goto, Schlomo Mintz, Maxim Vengerov, Maria João Pires, Cesar Camargo Mariano e Orkestra Rumpilezz são alguns dos que já tocaram ao lado da formação.

O Neojiba é um dos programas prioritários do Governo do Estado da Bahia, que tem o objetivo de promover o desenvolvimento e a integração social, prioritariamente de crianças, adolescentes e jovens em situações de vulnerabilidade, por meio do ensino e da prática musical coletiva. Beneficia cerca de 4.600 crianças, adolescentes e jovens em todo o estado da Bahia, sendo uma ação da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS).

Fonte: Ascom/Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (Neojiba)