Agentes culturais de 27 territórios de identidade da Bahia participam, desta terça (10) até sexta-feira (13), na cidade de Cachoeira, da Jornada Patrimonial da Secretaria de Cultura do Estado (Secult). O evento é realizado pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac), com apoio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult) da Secult. O objetivo é capacitar representantes territoriais para a área do patrimônio cultural, material e imaterial. “A ideia é que esses agentes conheçam mais sobre a gestão patrimonial e passem a ser multiplicadores da política pública de proteção aos bens culturais baianos”, afirmou o diretor geral do Ipac, João Carlos de Oliveira.

O evento será aberto às 9h de terça-feira, em sessão solene na Câmara Municipal de Cachoeira, e se prolongará até o final da tarde. Cursos, oficinas, palestras, exibição de vídeos, saraus, visitas guiadas à irmandade da Boa Morte e à Fundação Hansen complementam a programação até sexta. A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (Ufrb) e o Cineteatro de Cachoeira serão outros locais utilizados pela Jornada. Nas palestras e oficinas serão abordados temas como preservação e memória, educação patrimonial, elaboração de projetos culturais, terreiros de candomblé e bens culturais.

Políticas públicas

Os agentes que participam da Jornada são da Sudecult/Secult, que se responsabiliza pelo desenvolvimento de políticas públicas relacionadas com a territorialização da cultura. “As ações e projetos são realizados de forma participativa, articulada e transparente, em parceria com as instituições públicas, privadas e sociedade civil”, explicou o superintendente da Sudecult, Sandro Magalhães.

A Sudecult é formada pela diretoria de Cidadania Cultural, dedicada a garantir a ampliação do acesso público aos meios de produção, circulação e fruição cultural. A diretoria de Espaços Culturais com 17 equipamentos em 12 territórios, e a diretoria de Territorialização da Cultura, também integram a Sudecult/Secult.

Fonte: Ascom/Ipac