Hoje é o último dia para conferir a circulação de repertório dos artistas-gestores da Dimenti Produções Culturais em Santo Amaro, no Recôncavo da Bahia. Nesta quinta-feira (12), o Teatro Dona Canô é palco para duas sessões de Desastro, às 15h e às 19h. Criado em 2012 e também apresentado em diversas cidades do Brasil, o espetáculo é para pré-adolescentes e adolescentes – mas também para adultos nostálgicos e fãs de David Bowie.

A iniciativa é parte de Móbile, projeto de manutenção que tem apoio financeiro do Fundo de Cultura da Bahia (FCB), mecanismo de fomento à cultura gerido pelas secretarias de Cultura do Estado (Secult) e da Fazenda (Sefaz). Toda a programação é gratuita e compõe atividade de extensão do Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas, da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (Cecult/UFRB).

A música de David Bowie, Space Oddity, inspira o roteiro e dá o tom de toda a cena. O hit trata de uma viagem ao espaço, de uma tentativa de explorar o desconhecido. Recriando a aventura de Major Tom, da letra da canção, Desastro transforma um playground no universo sideral e inventa uma ficção científica protagonizada por superamigos. Os efeitos especiais e a atmosfera espacial são feitos de forma analógica, como uma brincadeira. O interruptor da parede cria o strobo, a luz fria dá cor ao ambiente e os pequenos pisca-piscas de natal pelo chão abrem diversas possibilidades.

Como parte da programação que teve início na última terça (10), o grupo apresentou o espetáculo Souvenir, de Jorge Alencar, e a Mostra Cine Corpo, com os curtas IFÁ eLaje do Céu, de Leonardo França.

Fonte: Ascom/Secult