Em breve, o Centro Antigo de Salvador (CAS) terá mais um prédio revitalizado e transformado em espaço de cultura. Um convênio foi assinado, na tarde desta sexta-feira (6), na Fundação Casa de Jorge Amado para reformar a casa 47, no Pelourinho, que passará a abrigar o Espaço Zélia Gattai. O ministro da Cultura, Juca Ferreira, e o secretário de Cultura do Estado, Jorge Portugal, assinaram o documento na presença de visitantes e familiares do casal de escritores Jorge Amado e Zélia Gattai.

“Os dois têm uma obra, não apenas na literatura, mas também de articulação cultural na Bahia e representação do estado no mundo. A literatura deles se notabilizou, exatamente, por valorizar a cultura popular, que veio da África, que se expressa no candomblé, nos afoxés, no carnaval, na gastronomia e na sensualidade”, disse o ministro. Ferreira destacou ainda que, “no mundo inteiro, os centros históricos estão sendo recuperados, acompanhados de projetos de economia cultural, de dinamismo, de atividades que tenham capilaridade com [o segmento de] cultura da cidade e possibilitem gerar emprego e renda”.

O Ministério da Cultura (MinC) já autorizou o repasse de R$ 680 mil ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), órgão vinculado à Secretaria de Cultura do Estado (Secult), que ficará responsável pela execução da obra. A expectativa é que a primeira etapa da restauração fique pronta ainda este ano.

Para Jorge Portugal, titular da Secult, a preservação do patrimônio aliada à homenagem à escritora, que foi casada com Jorge Amado, é uma forma de manter viva a cultura baiana. “Zélia, que era paulistana, tornou-se baiana. Então, é com muita satisfação que a Secretaria de Cultura, em parceria com o MinC, assina o convênio que vai fazer a restauração desta casa. Isto é emblemático demais”.

Patrimônio tombado

Conforme o diretor do Ipac, João Carlos Oliveira, quando pronto, o Espaço Zélia Gattai irá agregar um espaço físico importante à Fundação Casa de Jorge Amado, para que o acervo do casal seja preservado em um moderno sistema de armazenamento. “Estão sendo pensados itens de acessibilidade com elevadores. Será realizada no prédio uma obra de restauro. É um bem inscrito no perímetro de tombamento do Iphan [Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional], que teve todo o apoio técnico do Ipac. Portanto, é um projeto que vai recuperar a casa e restaurá-la, enquanto equipamento urbano”.

Centenário

A iniciativa agradou aos familiares de Jorge Amado e Zélia Gattai, que prestigiaram a assinatura do convênio. Neto do casal, João Amado Filho disse que se trata da maior homenagem do centenário da escritora. “Agora, em 2 de julho, ela completaria 100 anos. Nada mais justo que [o Espaço Zélia Gattai] estar junto da Fundação Casa de Jorge Amado. Uma casa do lado da outra. Como meus avós nunca estiveram separados, para minha família é uma alegria imensa”.

A notícia de que o bairro mais famoso e colorido da Bahia passará a dispor de mais um equipamento cultural agradou aos visitantes como a turista pernambucana Adriana Ferreira. “Espaços de cultura são fundamentais pra gente aprender sobre a cidade e sobre a importância de escritores como Jorge Amado e Zélia Gattai. Isso eleva o nome da cidade, não somente para o Brasil, mas para o mundo”.

Teatro Municipal de Ilhéus

Durante o evento, foi lançado ainda o selo e a programação alusivos ao centenário de Zélia. Também foi assinado convênio com o MinC no valor de R$ 500 mil para aquisição de equipamentos destinados ao Teatro Municipal de Ilhéus. Segundo o arquiteto responsável pela obra, Alan Dick Megi, as intervenções que já estão em andamento marcarão uma nova fase na cultura do município, localizado no sul do estado.

”O nosso teatro é um dos ícones da nossa cidade. Porém está fechado há aproximadamente três anos em função da deterioração. Com este recurso, vamos substituir todas as poltronas, inclusive, [instalando] assentos para pessoas com [deficiência], obesas, entre outras, atendendo à legislação. Também vamos adquirir novos equipamentos de som e iluminação cênica”, disse o arquiteto.

Repórter: Jhonatã Gabriel