Até o mês de agosto, os trabalhadores do Sistema Único da Assistência Social (SUAS) e do Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente, de 125 municípios baianos, vão participar das oficinas de orientação sobre ações estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti).

A próxima capacitação será no município de Serrinha, de 31 de maio a 1º de junho, das 8h30 às 17h, no auditório da Universidade do Estado da Bahia (Uneb). Até o momento, a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) já promoveu a capacitação de 143 técnicos.

Ministradas pela Superintendência da Assistência Social (SAS), as oficinas têm como meta instruir os participantes dos municípios que assinaram cartas de aceite em 2103 e 2014 para a realização das ações estratégicas do Peti. Pretendem também dar suporte aos técnicos de referência sobre as atividades que compõem o programa.

Serão capacitados técnicos do Peti, do Centro de Referência da Assistência Social (Cras), do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), do Conselho Municipal da Assistência Social e dos Conselhos Tutelares dos municípios.

Metodologia

Com uma carga horária de oito horas, durante dois dias, as oficinas de orientações incluem palestras expositivas e dialogadas, slides, discussão em grupos, exibição de vídeos, com informações sobre o histórico do Peti, dados do trabalho infantil no Brasil, cofinanciamento federal, cenário atual de cada município, sensibilização sobre os malefícios do trabalho infantil, formação do comitê intersetorial, planejamento da agenda intersetorial, entre outras temáticas.

Ao fim das plenárias de formação, os técnicos recebem material didático contendo folders explicativos, DVD com materiais referentes ao Peti, tais como normativas e orientações técnicas, cartilhas, materiais gráficos, slides, spots de rádio, vídeos e pesquisas e questionário para avaliar a realidade da execução do programa.

Fonte: Ascom/SJDHDS