Dando continuidade ao estudo dos benefícios da utilização do ozônio no tratamento de água e esgotamento sanitário, a Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS) inicia, nesta segunda-feira (2), testes em locais estratégicos dos sistemas de tratamento de Salvador e região metropolitana.

De acordo com o secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, Cássio Peixoto, esta é uma tecnologia ecologicamente correta e que resultará na redução de custos, riscos e na diminuição do impacto ambiental no tratamento de água e esgoto doméstico. Ele acrescenta que é o ozônio é “um agente altamente potente contra bactérias e micro-organismos, através de um processo 100% natural”.

O ozônio, conforme frisa o secretário, é ainda um importante aliado à proteção da saúde humana, evitando doenças de veiculação hídrica, bem como no combate ao Aedes aegypti e outros tipos de mosquitos. O método também pode ser usado para limpeza de canais e já foi adotado pela companhia de saneamento básico do estado de São Paulo – Sabesp -, para tratamento de poços artesianos.

Os testes estão sendo realizados nas estações de tratamento de esgoto (ETEs) do Iberostar, Barra do Pojuca e Morada do Atlântico (localizada em Salvador) e também nas estações de tratamento de água (ETAs) de São Sebastião do Passé e Parque da Bolandeira.

Fonte: Ascom/SIHS