Depois de ficar por cinco anos enfrentando dificuldades com a escassez de água para consumo, a agricultora Zenaide Bispo, moradora da comunidade Saco Torto, em Pilão Arcado, comemorou, na manhã de sexta-feira (29), a aquisição da cisterna de consumo. A entrega simbólica foi feita pela superintendente de Inclusão e Segurança Alimentar (SISA), da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Rose Pondé, que representou o secretário Geraldo Reis durante a abertura oficial do VIII Festival do Umbu, em Uauá. “Há cinco anos, as águas do Rio São Francisco já não chegam mais em nossas terras. Por isso andávamos muito para conseguir água, mas graças a essa cisterna que ganhei, agora temos água para beber”, disse Zenaide.

As 360 estruturas hídricas para produção e consumo, entre elas, cisternas de produção, barragem subterrânea, limpeza de aguadas, barreiros trincheira familiar e comunitário, beneficiarão um número igual de famílias dos municípios de Pilão Arcado, Uauá, Remanso e Curaçá. A iniciativa é resultado de parceria da SJDHDS com o Instituto Regional da Pequena Agricultura Apropriada (IRPAA) e a Articulação Sindical Rural da Região da Lagoa de Sobradinho (ASS).

“A implementação dessas tecnologias é uma ferramenta importante para a convivência com semiárido e fortalecimento da produção agrícola, por isso, a meta do Governo do Estado é a universalização da água para consumo humano e produção em toda a região”, disse Rose, que durante o evento recebeu o título de madrinha da agricultura familiar.

Festival do Umbu

A abertura oficial do VIII Festival do Umbu, evento realizado pela Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc), também contou com a participação dos secretários do Meio Ambiente, Eugênio Spengler, do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Álvaro Gomes, de Promoção da Igualdade Racial, Vera Lúcia Barbosa, e de Cultura, Jorge Portugal, além do diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, do presidente da Coopercuc, Adilson Ribeiro, e outras autoridades.

O Festival tem como objetivo dar visibilidade às iniciativas da agricultura familiar, com enfoque na comercialização e sustentabilidade. Para o presidente da Coopercuc, “o evento também é uma oportunidade para associações e cooperativas reunirem-se para expor e negociar diversos produtos da agricultura familiar na Feira da Economia Solidária”.

A programação inclui oficinas, palestras, shows com talentos regionais, mesas redondas e exibição de vídeos, que abordarão temas como juventude, mulheres, agroecologia, consumo sustentável dos recursos naturais, empreendedorismo, entre outros. O evento termina neste sábado (30) e a organização estima que, aproximadamente, 40 mil pessoas visitem o Festival nos dois dias.

Fonte: Ascom/SJDHDS