As marisqueiras da comunidade de Misericórdia, na Ilha de Itaparica, vão ter mais segurança para desenvolver suas atividades de aquicultura. Isso porque a Bahia Pesca, empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, em parceria com a Superintendência Federal da Pesca e Aquicultura na Bahia, vai entregar 156 kits-marisqueira e equipamentos de proteção individual (EPI) a estas profissionais. A ação será realizada na próxima segunda-feira (14), às 10h, na Associação Regional de Pescadores e Marisqueiras do município de Itaparica/Misericórdia.

“Cada conjunto de EPI, desenvolvido especialmente para o trabalho de mariscagem, é composto por pares de luvas e botas em neoprene, camisa em dry fit, e calça e boné em tactel com bloqueio de 98% dos raios UVA e UVB”, explica a coordenadora de promoção social da Bahia Pesca, Eliana Carla Ramos.

O conjunto possui fator de proteção ultra-violeta, que protege a pele e não absorve o calor solar, minimizando a incidência de câncer, desidratação e envelhecimento precoce. Além disso, as luvas e botas evitam que as mulheres cortem mãos e pés ao tocar os mariscos ou caminhar nas pedras. Já o kit-marisqueira é composto por pia, fogão à lenha, panelas, mesas e tudo o que é necessário para lavar, catar e cozinhar os mariscos.

“Estamos trabalhando para fomentar as atividades econômicas de pesca e aqüicultura no estado e, a Bahia Pesca, é uma parceira imprescindível, por conta do vasto conhecimento na implantação de projetos e programas que atendem aos pescadores e aquicultores que exercem a atividade profissional de forma artesanal e familiar”, disse o secretário da Agricultura Vitor Bonfim.

CadCidadão

Outra ação desenvolvida pela Bahia Pesca na comunidade de Misericórdia será o cadastramento das 78 marisqueiras em programas sociais e de crédito dos governos federal e estadual. As informações destas pescadoras artesanais serão incluídas no CadCidadão, sistema que registra a situação social e econômica dos pescadores e encaminha-os para diversos serviços públicos de assistência, a exemplo do Vida Melhor.

"O cadastramento no CadCidadão servirá também para que estes profissionais obtenham a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), emitida pela Bahia Pesca, que é a comprovação de enquadramento do aquicultor ou pescador como produtor familiar. É indispensável para acesso a políticas públicas como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), o Programa de Aquisição de Alimentos, e o de Habitação Rural", explicou o presidente da Bahia Pesca, Dernival de Oliveira Júnior.


Fonte: Ascom/Bahia Pesca