Em homenagem ao ‘Dia Internacional da Mulher’, comemorado no último dia 8, a Base Comunitária de Segurança (BCS) do Bairro da Paz, em Salvador, realizou um café especial para as policias femininas da 15º Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) e para as mulheres da comunidade na manhã desta sexta-feira (11). A comemoração também incluiu espaços recreativos, como dança, jogos e brincadeiras, além de oficina de automaquiagem.
“A mulher deve ser respeitada todos os dias do ano, mas no mês de março fortalecemos ainda mais essa obrigação”, afirmou a aspirante PM Letícia Mercês, única mulher que integra a base. Ela ressaltou ainda que, por ser mulher e trabalhar em um espaço como a polícia, “é um pouco complicado, porque somos minoria”, acrescentando que, “apesar disso, mostramos nosso valor e conquistamos nosso espaço”.
O evento, visto como uma interação da polícia com a comunidade, teve como objetivo valorizar as mulheres. Para o comandante da BCS/Bairro da Paz, capitão PM Henrique da Cruz Alves, o toque feminino dá “um ar diferente nas ações”. Ele esclareceu que, para a filosofia de policiamento comunitário, “a participação das mulheres aqui na base é muito importante, pois elas são sempre mais atentas aos detalhes”.
Para valorizar ainda mais a imagem da mulher, o soldado PM Luiz Eduardo promoveu uma oficina de artes visuais, englobando pintura, fotografia e arte pop. A oficina deixou a moradora Valdineia Jesus Santos bastante satisfeita. “Estou realizada”, declarou.
Nordeste de Amaralina
Também em comemoração ao ‘Dia da Mulher’, as bases comunitárias de segurança do Nordeste de Amaralina e da Chapada do Rio Vermelho promoveram conjuntamente, na última terça (8), uma palestra sobre o potencial feminino, ministrada pela assistente social Laís Souza. Na ocasião, ela defendeu que a mulher tem o direito de escolher o que fazer com seu próprio futuro. 
“As limitações, às vezes, estão dentro de nós. A gente sempre ouviu que, para a mulher, é sempre mais difícil conseguir as coisas e talvez seja mesmo. No entanto, temos força para lutar e conquistar o que quisermos. Só dependemos de nós”, explicou Laís.

Fonte: Ascom/Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP)