Equipes de campo da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) flagraram ligações irregulares de água em 20 barracas na praia de Buraquinho, em Lauro de Freitas. A ação de combate à fraude começou na quarta-feira (9) e prosseguiu até esta sexta (11). A estimativa de perda de água por mês pela empresa, na área, é superior a 600 mil litros.

“Nosso trabalho começa com análise interna, quando observamos que o consumo não está compatível com o padrão do imóvel e, na verificação em campo, confirmamos irregularidades. Nós regularizamos as ligações, notificamos os usuários e vamos aplicar as multas de acordo com cada caso”, explicou o gerente comercial da Embasa, Leonardo Dias.

A empresa conta com 40 equipes de campo somente nas unidades da capital e região metropolitana, responsáveis por mais de 200 verificações deste tipo todos os dias. “A Embasa irá continuar combatendo as fraudes, sempre oferecendo aos usuários condições de negociação, mas atuando de forma veemente para conter o furto de água e a manipulação indevida das redes de distribuição, visando preservar o bom abastecimento e evitar a perda de água”, disse Leonardo.

A prática de furto de água é qualificada como crime contra o patrimônio, de acordo com o artigo 155 do Código Penal Brasileiro, cujo parágrafo 3º, ao tratar de furtos, equipara “à coisa móvel a energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor econômico”. A pena prevista na lei é reclusão de um a quatro anos e multa.

Fonte: Ascom/Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa)