Em mais uma ação de combate à fraude, equipes de campo da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) identificaram uma ligação irregular em um edifício recém-construído de classe média na rua Barreto Pedroso, no bairro de Pituaçu, na orla de Salvador. O prédio de oito andares e 24 apartamentos está sendo habitado deste novembro de 2015 e o consumo apurado em março foi de apenas três metros cúbicos, o que não é compatível com o padrão do imóvel. Na verificação, foi descoberto um desvio de água antes do hidrômetro.

“É a primeira vez que encontramos essa ligação irregular, pois se trata de um empreendimento novo, entregue em 2015. A perda estimada de volume é de 100 metros cúbicos por mês”, explica o gerente comercial da Embasa, Leonardo de Andrade Dias. Após a retirada da irregularidade, na última sexta-feira (18), o condomínio foi notificado. O valor da multa apurado é de aproximadamente R$ 16 mil. “A Embasa irá continuar combatendo as fraudes, sempre oferecendo aos usuários condições de negociação, mas atuando de forma veemente para conter o furto de água e a manipulação indevida das redes de distribuição, visando preservar o bom abastecimento e evitar a perda de água”.

A prática de furto de água é qualificada crime contra o patrimônio de acordo com o artigo 155 do Código Penal Brasileiro. Qualquer intervenção no hidrômetro e na rede da Embasa com o intuito de furtar água é crime. O usuário que estiver nessa situação deve procurar um ponto de atendimento da Embasa e regularizar sua ligação, a fim de evitar multas e corte no abastecimento do imóvel.

Fonte: Ascom/Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa)