Quando todo mundo se junta, a educação melhora. Inspirado neste lema, estudantes, professores, gestores, famílias e voluntários realizaram intervenções que fizeram toda a diferença no visual do Colégio Estadual Bento Gonçalves, localizado no bairro Fazenda Grande do Retiro, em Salvador. A escola ganhou cores e formas por meio do grafite, uma intervenção que embelezou os muros da escola e contribuiu para uma maior integração entre escola-comunidade, conforme propõe o programa Educar para Transformar.

A ideia partiu do professor de Educação Física, Junior Soares. Ele resolveu buscar parcerias e mobilizou o grupo de corrida ‘Péformance Bahia’, do qual faz parte, para se engajarem nesta causa social. Com a contribuição simbólica de cada integrante, a quadra esportiva do colégio ganhou uma decoração com pinturas em grafite, feitas por ex-alunos grafiteiros que utilizam a técnica para explorar a criatividade artística, onde preencheram os muros da quadra com imagens de incentivo aos esportes olímpicos.

Segundo o professor, modificar para melhor o espaço escolar trouxe um novo astral para os estudantes e um sentimento de pertencimento, pois, se sentem bem acolhidos e confortáveis. “O valor de se fazer uma ação não se mede pelo tamanho e, sim, pelo que ela representa. E isso vem refletindo em toda a comunidade escolar. Praticando o bem como exercício diário você melhora a sua vida pessoal e beneficia outras pessoas, até mesmo quem nem conhece e esse foi o meu propósito em ajudar, porque ver a alegria dessas crianças não tem preço”.

A engenheira química, Izabela Saldanha, fez questão de contribuir. “Sinto-me lisonjeada em participar desta ação e depois ver o resultado de um trabalho bonito realizado para os estudantes”, destacou. Para o representante comercial, Fernando Nobre, que também participa de outras ações sociais, “ajudar é uma satisfação pessoal e tenho um grande prazer em fazer a minha parte enquanto cidadão”. Já o engenheiro mecânico Hildebrando Maria acredita que “quanto mais o estudante se sentir melhor e valorizado, mais proveito ele tira do ambiente escolar. Por isso, acho importante todos se envolverem em ações como esta e que beneficiam crianças e jovens”.

Aprovação

A estudante Valéria Silva, 14 anos, que cursa o 9° ano, gostou muito do resultado. “Os ambientes ganharam visuais novos e interessantes através da valorização da arte do grafite que ainda é um pouco descriminada”, diz a estudante. Seu colega Marlisson Nogueira, 15, comenta que o colégio está de parabéns pela iniciativa. “É bom ver o colégio renovado e mais bonito”. Já Felipe Jonathan Pereira, 15, diz que “o colégio já era bom e ficou ainda melhor porque está mais alegre e divertido”.

Para o ex-aluno e agora auxiliar de classe da escola, Washington Teles, as intervenções trouxeram benefícios para todos. “O colégio está mais bonito. Os estudantes entram e sentem o impacto positivo da reforma e isso é muito bom porque eu me vejo neles”, afirmou o funcionário, que estudou na unidade de ensino da 2ª até a 8ª série.

De acordo com a diretora da unidade escolar, Mônica Bonfim Santana, a escola possui um trabalho de manutenção contínuo para oferecer uma estrutura de qualidade para os alunos. “Trabalhar com a valorização da arte e o esporte na gestão escolar é algo que a gente sempre valoriza porque não se consegue educação sem isso”. Segundo Mônica, a comunidade também contribuiu com a mão de obra na pintura de bancos, mesas e outros componentes da estrutura interna da escola.


Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado da Bahia