O forrozeiro Adelmário Coelho, o repentista Bule Bule, a cantora Márcia Freire e o cantor Ninha, estudantes, seus familiares, professores e funcionários de escolas estaduais protagonizam a campanha “Eu amo a Escola Pública”, lançada em fevereiro pelo Governo do Estado. O objetivo é promover a valorização da escola pública como espaço de ensino, de aprendizagem, de construção da cidadania e que precisa ser valorizada e cuidada por todos.
 
Os artistas gravaram o jingle da campanha sem cobrar cachê. A música “Eu amo a Escola Pública” é de autoria de Moisés Souto e Tiago Carvalho e faz parte da campanha para mobilizar as famílias e toda a sociedade para o programa “Educar para Transformar”, que visa a formação de uma rede de parceria pela melhoria da educação pública na Bahia.
 
O cantor Ninha, ex-integrante da banda Timbalada, que estudou no Colégio Estadual Góes Calmon e na Escola Getúlio Vargas, falou da importância da escola pública para a sua formação cidadã e profissional. “Estudei a minha vida toda em escola pública e tenho orgulho disso porque foi onde dei meu primeiro passo para me tornar o artista e cidadão que sou hoje. Foi na escola que eu aprendi a desenvolver o meu lado artístico ao participar de festivais de música, grupos folclóricos e demais eventos culturais envolvendo samba de roda, Maculelê e a capoeira. Eu amo a escola pública porque me proporcionou muito aprendizado e que levo para toda a minha vida”.
 
Para a cantora Márcia Freire estudar na escola pública foi fundamental para a sua vida e escolha profissional. “Eu sempre gostei de música, mas foi a partir da participação em eventos da escola como festivais estudantis que eu tive a certeza de que eu seria uma artista. Foi no colégio como o Luiz Tarquínio que eu me desenvolvi para chegar onde estou. Me dediquei, aprendi muito, fiz vários amigos e, hoje, agradeço porque a escola foi a minha base e me trouxe a percepção de mundo para seguir na minha arte musical, onde sou realizada. Eu amo a escola pública assim como amo a música”.
 
Todo mundo junto
Como não podia deixar de ser, a comunidade estudantil também está envolvida na campanha para valorizar a escola pública. Professores, funcionários, estudantes e seus familiares estão empenhados na iniciativa.
“A minha escola proporciona um ambiente de muito aprendizado. Temos que acabar com essa história de que por ser [escola] pública, não é boa”, afirmou Iasmim Sampaio, de 15 anos, estudante do Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão Negócios e Turismo Luiz Navarro de Brito (Ceep), na Lapinha, em Salvador.
Ricardo Cabral, de 18 anos, que está concluindo o curso técnico na mesma unidade, concorda com a colega: “A escola é um local onde ampliamos habilidades, conhecemos novas pessoas, nos desenvolvemos socialmente. Aqui sou acolhido, e talvez esse seja o maior motivo de amar a minha escola”.
 
O sentimento é o mesmo para Washington dos Santos, ex-aluno e que atualmente trabalha no Colégio Estadual Bento Gonçalves como auxiliar de classe. “Esta foi a minha segunda casa durante muitos anos da minha infância, onde eu aprendi várias coisas e fiz muitos amigos. Hoje quando vejo as crianças pelos corredores e nas salas de aula passa um filme na minha cabeça, onde relembro a minha história nesta escola que eu amo muito e que faz parte de mim”.
 
Eu Amo a Escola Pública
A campanha foi lançada pelo governador Rui Costa na abertura oficial do ano letivo da rede estadual. “Esta é a oportunidade que os jovens de famílias simples têm de sonhar e construir o futuro”, disse Rui, lembrando que em toda a sua trajetória de aprendizado sempre estudou em instituições públicas. “O que nós estamos buscando reafirmar é a nossa paixão, o nosso pacto pela educação. Se todo mundo se juntar, nós vamos fazer a cada dia uma escola pública melhor. Nós vamos fazer nosso jovem sonhar e construir o futuro do nosso país”, destacou o governador.