As inscrições para o Mapa da Palavra.BA foram prorrogadas até a próxima sexta-feira (18). Projeto desenvolvido pela Coordenação de Literatura/Dirart da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), o mapeamento teria inscrições finalizadas às 23h59 de segunda (14). Diante da maior procura nos últimos dias, o prazo para inscrições foi estendido, reforçando o objetivo de cadastrar e identificar o maior número possível de artistas da palavra nos 27 territórios de identidade da Bahia e de autores baianos que vivem fora do estado.
O projeto foi lançado pelo secretário de Cultura do Estado, Jorge Portugal, durante a Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), que aconteceu de 14 a 18 de outubro. "Esse mapeamento é fundamental para conhecermos quem faz a nossa cultura e, a partir daí, aprimorar nossas políticas públicas em uma área tão importante como a literatura. Iremos identificar escritores, poetas, cronistas, recitadores e cordelistas que encantam através da palavra", afirmou Jorge Portugal. A  etapa de cadastramento começou no dia 16 de outubro. 
De acordo com a diretora da Funceb, Fernanda Tourinho, o mapeamento “busca abarcar a literatura em sua complexidade, incluindo perspectivas artísticas, econômicas, sociais, entre outras, para conhecer esta realidade mais aprofundadamente e, a partir daí, propor metas e estratégias ao Plano Setorial de Literatura do Estado. Para isso, é imprescindível conhecer o segmento a partir das informações coletadas de seus criadores e fazedores”. 

Etapas

Após o período de inscrições, as próximas etapas são a seleção das produções literárias e o lançamento da plataforma virtual do projeto, com biografias e produções literárias dos artistas da palavra. Na sequência, serão realizadas quatro publicações virtuais e/ou impressas das obras de artistas selecionados.
O mapeamento surgiu a partir das experiências de outras linguagens artísticas, na Funceb, e da necessidade de compreender, de forma mais sistemática, como o setor da literatura tem feito suas produções e, conseqüentemente, quais seriam as políticas de fomento à literatura que poderiam ter maior eficácia. Mais informações podem ser obtidas no site do projeto
Fonte: Ascom/Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb)