O Cine Teatro Liceu, localizado na Rua do Saldanha, 14, no Centro Histórico de Salvador, está novamente de portas abertas, agora na condição de auditório. Desde o dia 10 de março, o espaço administrado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) pode ser reservado por grupos e coletivos artísticos para ensaios de espetáculos de teatro, dança e até musicais. Segundo a diretora-geral da Funceb, Fernanda Tourinho, a reabertura do espaço faz parte do programa do Governo do Estado para ocupação artística de imóveis históricos de Salvador.

De acordo com a diretora-geral, a iniciativa é realizada em parceria com o Instituto do Patrimônio Artístico Cultural da Bahia (Ipac), vinculado à Secretaria de Cultura do Estado (Secult). “Entendemos que estes espaços, [estando] à disposição das linguagens artísticas, vão dar um gás, [e] atender a demandas importantes previstas, inclusive, nos planos setoriais das linguagens artísticas para que elas possam se desenvolver”, explica Fernanda.

Produtor executivo e diretor do espetáculo ‘Brasil Futebol Clube’, Ednei Alessandro escolheu o local para ensaiar com o elenco do musical de rua. Com lançamento marcado para 22 de abril, na Praça Dois de Julho, no Campo Grande, o projeto envolve seis atores que até a estreia passarão por intensa preparação vocal e cênica. “O meu grupo, o meu trabalho e outros [projetos culturais] precisam de lugares como este. Então, [ensaiar aqui] é importante [pela] oportunidade de as pessoas virem, construírem, produzirem”.

Espaço multicultural

Logo no foyer, telas pintadas por artistas plásticos baianos também evidenciam que o cine teatro, quase 100 anos após a inauguração, continua sendo um espaço multicultural. Equipado com todos os itens de segurança, o local é amplo e arejado. Ator e músico do espetáculo ‘Brasil Futebol Clube’, Rafael Charrete afirma que se sente privilegiado ao ensaiar em um equipamento cultural que já foi palco de diferentes manifestações artísticas da capital.

“Pelo que sei, aqui [funcionou] um cinema de grande importância para a nossa cidade. Estar em um lugar assim, que carrega parte da história dos nossos antepassados, além da questão técnica que a gente consegue desenvolver aqui, tem o [aspecto] emocional de relembrar este espaço”, ressalta Rafael.

O Auditório Liceu fica no mesmo prédio onde funciona a sede da Funceb, que é vinculada à Secult. Interessados em reservar o espaço para ensaios ou oficinas devem fazer a solicitação em formulário próprio, disponível na sede da fundação e no site da Fundação Cultural. As condições e documentação necessária também podem ser consultadas no site. Os pedidos devem ser encaminhados ao setor de Recursos Humanos da Funceb presencialmente, por meio postal ou pelo e-mail lucia.andrade@funceb.ba.gov.br.

A diretora-geral da fundação reitera que os ensaios e preparação para os espetáculos podem ser realizados gratuitamente no local, dependendo apenas da disponibilidade do espaço. “Analisamos as propostas e organizamos o cronograma [de uso do auditório]”. Já para as oficinas que demandem pagamento de inscrição, uma taxa deverá ser repassada à Funceb.

Repórter: Jhonatã Gabriel