‘Eco Mulher – a mulher preservando o ecossistema’. Com esse tema, acontece neste sábado (2), às 9h, em Salvador, a VI Caminhada Rainha Nzinga, a ser realizada pelo Centro Social Urbano (CSU) do Nordeste de Amaralina, equipamento da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS).

Alas temáticas vão mostrar projetos sociais e culturais, personalidades e moradores do Nordeste. A caminhada sai do CSU, localizado no Beco da Cultura, percorre a Avenida Manoel Dias da Silva, no bairro da Pituba, e segue até o Largo das Baianas, em Amaralina, onde termina.

Segundo a coordenadora do Centro Social Urbano, Andreia Macedo, o evento visa conscientizar a sociedade sobre “a importância da mulher no processo de construção social, [além de] combater o preconceito e a violência, principalmente contra as mulheres negras que pertencem a comunidades vulneráveis, como o Nordeste de Amaralina”.

Também vão participar da caminhada os movimentos sociais ‘Vai ter gorda’ e ‘Empoderamento Crespo’, que têm grande representatividade junto às mulheres da comunidade local.

Realizada pela primeira vez em 2010, a caminhada tem como ícone a rainha do Ndongo – atual Angola -, Nzinga Mbandi (1582-1663). Símbolo da resistência africana à colonização portuguesa, ela entrou para a história como combatente destemida, exímia estrategista militar e diplomata astuciosa.

Fonte: Ascom/Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS)