Apresentação de propostas de parcerias nas áreas de assistência técnica, capacitação e formação foram alguns dos objetivos da reunião que ocorreu nesta terça-feira (26), na sede da Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (Faeb), no Comércio, em Salvador, com a presença dos secretários de Desenvolvimento Rural (SDR), Jerônimo Rodrigues, de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Manoel Mendonça, e do presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), do Sistema Faeb e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), João Martins da Silva Júnior.

O secretário da SDR, Jerônimo Rodrigues, ressaltou a importância das parcerias para o desenvolvimento rural no estado. “A agropecuária baiana, em especial, a agricultura familiar, vem contribuindo com o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, e isso mostra a força do setor, daí a importância de juntarmos forças para que possamos continuar avançando e sendo destaque com a agricultura familiar”.

João Martins apresentou as ações do Sistema Faeb/Senar, como os cursos e programas de capacitação e formação de longa duração, além de uma proposta de trabalho para fortalecer a região do Sisal, que abrange municípios como Valente, Riachão do Jacuípe e Conceição do Coité. “É uma região pujante, produtiva e rentável. Nós iremos adensar todas as ações do Sistema Faeb/Senar nessa região, desde os cursos de Formação Profissional Rural aos programas de longa duração e as ações sociais, que visam melhorar a qualidade de vida do homem do campo”.

Durante a reunião, foram apresentadas experiências bem sucedidas da SDR, a exemplo do projeto Reniva, que teve a primeira entrega de manivas-semente nesse mês e irá distribuir mais de um milhão de mudas de mandioca com alta qualidade genética e fitossanitária, resistentes a pragas e doenças, com excelente produtividade. Do Sistema Faeb/Ssenar foram apresentadas experiências de capacitação que proporcionaram mudança de vida de agricultores familiares que sofriam com a seca. Em relação à Secti, os destaques são para a implantação dos Parques Tecnológicos, Espaços Inovar e os Centros de Pesquisa e Desenvolvimento (Ceped). De acordo com o titular da Secti, Manoel Mendonça, “o desenvolvimento científico e tecnológico é indispensável para o fortalecimento da agropecuária baiana”.

Como resultado desse primeiro encontro, foi agendada uma reunião para definir as prioridades de atuação dessa parceria entre o Governo da Bahia e a Federação. Entre elas, ações para as regiões do Sisal, Cacaueira e Norte, com o fortalecimento de sistemas produtivos, como a caprinocultura de leite e fruticultura e mandiocultura, além da distribuição de mudas de palma, nas regiões mais necessitadas.

Fonte: Ascom/Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR)